Sejam Bem-Vindos!

"É uma grandiosíssima calúnia dizer que tenho revoltas contra a Igreja. Eu nunca tive dúvidas sobre a Fé Católica, nunca disse nem escrevi, nem em cartas particulares, nem em jornais, nem em quaisquer outros escritos nenhuma proposição falsa, nem herética, nem duvidosa, nem coisa alguma contra o ensino da Igreja. Eu condeno tudo o que a Santa Igreja condena. Sigo tudo o que ela manda como Deus mesmo. Quem não ouvir e obedecer a Igreja deve ser tido como pagão e publicano. Fora da Igreja não há salvação."
Padre Cícero Romão Batista

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Papa preside primeiras vésperas da Solenidade de Todos os Santos



Da Redação, com Rádio Vaticano


Reuters
O Papa Bento XVI presidindo as primeiras vésperas da Solenidade de Todos os Santos, na Capela Sistina
O Papa Bento XVI presidiu as Primeiras Vésperas da Solenidade de Todos os Santos, nesta quarta-feira, 31, no Vaticano, no âmbito do 5° centenário da Capela Sistina.

Inaugurada em 31 de outubro de 1512 pelo Papa Júlio II, após 4 exaustivos anos de trabalho de Michelangelo Buonarroti, a Capela Sistina provocou um grande impacto na história das artes com seus afrescos que ocupam uma área superior a mil metros quadrados, mudando radicalmente a arte na Itália e na Europa.

"Por que recordar este acontecimento histórico e artístico numa celebração litúrgica? Primeiramente, porque a Capela Sistina é, por sua natureza, uma sala litúrgica, é a Capela Magna da Residência Apostólica do Vaticano. Além disso, porque as obras de arte que a decoram, especialmente os afrescos, encontram na liturgia seu ambiente vital, o contexto em que expressam melhor toda a sua beleza, a riqueza e importância de seu significado", frisou o Papa em sua homilia proferida na Capela Sistina aos participantes das vésperas.

"É como se, durante a ação litúrgica, toda esta sinfonia de figuras se tornasse viva, no sentido certamente espiritual, mas também inseparavelmente estético, porque a percepção da forma artística é um ato tipicamente humano e, como tal, envolve os sentidos e o espírito. Em poucas palavras, a Capela Sistina, contemplada em oração é ainda mais bonita, mais autêntica, e se revela em toda a sua riqueza. Aqui tudo vive, tudo ressoa em contato com a Palavra de Deus", disse ainda o pontífice.

Falando sobre o afresco da Criação do Homem, Bento XVI destacou que o grande artista desenhou o Deus Criador, a sua ação e seu poder com uma intensidade de expressão única para dizer claramente que "o mundo não é o produto das trevas, do caos, do absurdo, mas deriva de uma Inteligência, de uma Liberdade, de um supremo ato de amor".

"No encontro entre o dedo de Deus e do homem, vemos o contato entre o céu e a terra. Em Adão, Deus entra numa nova relação com a sua criação, o homem está em contato direto com Ele, é chamado por Ele, é a imagem e semelhança de Deus", disse.

O Papa completou dizendo que rezar nesta noite na Capela Sistina é um convite para louvar Deus, o Criador. "Rezar esta noite na Capela Sistina, envolvidos pela história do caminho de Deus com o homem, representada nos afrescos que nos circundam, é um convite a louvar a Deus, Criador, Redentor e Juiz dos vivos e dos mortos, junto com todos os Santos do Céu". 
Postar um comentário

Planeta Brasileiro