Sejam Bem-Vindos!

"É uma grandiosíssima calúnia dizer que tenho revoltas contra a Igreja. Eu nunca tive dúvidas sobre a Fé Católica, nunca disse nem escrevi, nem em cartas particulares, nem em jornais, nem em quaisquer outros escritos nenhuma proposição falsa, nem herética, nem duvidosa, nem coisa alguma contra o ensino da Igreja. Eu condeno tudo o que a Santa Igreja condena. Sigo tudo o que ela manda como Deus mesmo. Quem não ouvir e obedecer a Igreja deve ser tido como pagão e publicano. Fora da Igreja não há salvação."
Padre Cícero Romão Batista

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Confira a íntegra do primeiro discurso do papa Francisco no Brasil



Quis Deus na sua amorosa providência que a primeira viagem internacional do meu Pontificado me consentisse voltar à América Latina, precisamente ao Brasil, nação que se gloria de seus sólidos laços com a Sé Apostólica e dos profundos sentimentos de fé e amizade que sempre a uniram de modo singular ao Sucessor de Pedro. Dou graças a Deus pela sua benignidade.
   
Aprendi que para ter acesso ao Povo Brasileiro, é preciso ingressar pelo portal do seu imenso coração: por isso permitam-me que nesta hora eu possa bater delicadamente a esta porta. Peço licença para entrar e transcorrer esta semana com vocês. Não tenho ouro nem prata, mas trago o que de mais precioso me foi dado: Jesus Cristo! Venho em seu Nome para alimentar a chama de amor fraterno que arde em cada coração; e desejo que chegue a todos e a cada um a minha saudação: "A paz de Cristo esteja com vocês!"
Saúdo com deferência a Senhora Presidenta e os ilustres membros do seu Governo. Obrigado pelo seu generoso acolhimento e por suas palavras que externaram a alegria dos brasileiros pela minha presença em sua Pátria. Cumprimento também o Senhor Governador deste Estado, que amavelmente nos recebe na Sede do Governo e o Senhor Prefeito do Rio de Janeiro, bem como os Membros do Corpo Diplomático acreditado junto ao Governo Brasileiro, as demais Autoridades presentes e todos quantos e se prodigalizaram para tornar realidade esta minha visita.
Quero dirigir uma palavra de afeto aos meus irmãos no Episcopado, sobre quem pousa a tarefa de guiar o Rebanho de Deus neste imenso País, e às suas amadas Igrejas Particulares. Esta minha visita outra coisa não quer senão continuar a missão pastoral própria do Bispo de Roma de confirmar os seus irmãos na Fé em Cristo, de animá-los a testemunhar as razões da Esperança que d´Ele vem e de incentivá-los a oferecer a todos as inesgotáveis riquezas do seu Amor.
O motivo principal da minha presença no Brasil, como é sabido, transcende as suas fronteiras. Vim para a Jornada Mundial da Juventude. Vim para encontrar os jovens que vieram de todo o mundo, atraídos pelos braços abertos do Cristo Redentor. Eles querem agasalhar-se no seu abraço para, junto de seu Coração, ouvir de novo o seu potente e claro chamado: Ide e fazei discípulos entre todas as nações.
Estes jovens provêm dos diversos continentes, falam línguas diferentes, são portadores de variadas culturas e, todavia, em Cristo encontram as respostas para suas mais altas e comuns aspirações e podem saciar a fome de verdade límpida e de amor autêntico que os irmanem para além de toda diversidade.
Cristo abre espaço para eles, pois sabe que energia alguma pode ser mais potente que aquela que se desprende do coração dos jovens quando conquistados pela experiência da sua amizade. Cristo "bota fé" nos jovens e confia-lhes o futuro de sua própria causa: "Ide, fazer discípulos". Ide para além das fronteiras do que é humanamente possível e criem um mundo de irmãos. Também os jovens "botam fé" em Cristo. Eles não têm medo de arriscar a única vida que possuem porque sabem que não serão desiludidos.
Ao iniciar esta minha visita ao Brasil, tenho consciência de que, ao dirigir-me aos jovens, falarei às suas famílias, às suas comunidades eclesiais e nacionais de origem, às sociedades nas quais estão inseridos, aos homens e às mulheres dos quais, em grande medida, depende o futuro destas gerações.
Os pais usam dizer por aqui: "os filhos são a menina dos nossos olhos". Que bela expressão da sabedoria brasileira que aplica aos jovens a imagem da pupila dos olhos, janela pela qual entra a luz revelando-nos o milagre da visão! O que vai ser de nós, se não tomarmos conta dos nossos olhos? Como haveremos de seguir em frente? O meu auspício é que, nesta semana, cada um de nós se deixe interpelar por esta desafiadora pergunta.
A juventude é a janela pela qual o futuro entra no mundo e, por isso, nos impõe grandes desafios. A nossa geração se demonstrará à altura da promessa contida em cada jovem quando souber abrir-lhe espaço; isso significa tutelar as condições materiais e imateriais para o seu pleno desenvolvimento; oferecer a ele fundamentos sólidos, sobre os quais construir a vida; garantir-lhe segurança e educação para que se torne aquilo que ele pode ser; transmitir-lhe valores duradouros pelos quais a vida mereça ser vivida, assegurar-lhe um horizonte transcendente que responda à sede de felicidade autentica, suscitando nele a criatividade do bem; entregar-lhe a herança de um mundo que corresponda à medida da vida humana; despertar nele as melhores potencialidade para que seja sujeito do próprio amanhã e corresponsável do destino de todos.Com essas atitudes recebemos hoje o futuro
Concluindo, peço a todos a delicadeza da atenção e, se possível, a necessária empatia para estabelecer um diálogo de amigos. Nesta hora, os braços do Papa se alargam para abraçar a inteira nação brasileira, na sua complexa riqueza humana, cultural e religiosa. Desde a Amazônia até os pampas, dos sertões até o Pantanal, dos vilarejos até as metrópoles, ninguém se sinta excluído do afeto do Papa. Depois de amanhã, se Deus quiser, tenho em mente recordar-lhes todos a Nossa Senhora Aparecida, invocando sua proteção materna sobre seus lares e famílias. Desde já a todos abençôo. Obrigado pelo acolhimento!!

domingo, 21 de julho de 2013

Brasileiros acolherão o Papa de braços abertos, afirma embaixador


Senado Federal
Denis Fontes de Souza Pinto, novo embaixador do Brasil junto à Santa Sé
O novo embaixador do Brasil junto à Santa Sé, Denis Fontes de Souza Pinto, certificou de que o povo brasileiro acolherá o Papa Francisco de braços abertos.
"É uma grande alegria, uma grande felicidade poder ter o Rio de Janeiro, que é a capital do coração de todos os brasileiros, como o destino da primeira viagem internacional do primeiro Papa latino-americano na história da Igreja. É uma enorme satisfação e eu tenho a absoluta certeza que o povo brasileiro e todos aqueles que estiverem no Rio de Janeiro para a Jornada da Juventude estarão de braços abertos esperando o Santo Padre”, afirmou o embaixador.
Acesse:
.: Todas as notícias sobre a JMJ Rio2013

Denis está em Roma e viaja no domingo, 21, para o Rio de Janeiro a fim acolher o Papa Francisco. A apresentação de suas credenciais, entretanto, ficará para depois da Jornada Mundial da Juventude.

O embaixador falou ainda sobre sua expectativa em trabalhar próximo ao Pontífice. “A minha expectativa é de um brasileiro que foi designado para ser um representante do Brasil junto à Santa Sé, e pra mim é uma honra e um prazer especial poder chegar aqui em Roma numa época de mudanças e de muita esperança”.

Dilma entregará escultura de frade ao Papa Francisco


Rádio Vaticano


A Presidente Dilma Rousseff presenteará o Papa Francisco com a escultura de um frade, obra do artista plástico paranaense João Turin, que morreu em 1949. A escultura de cobre tem 44 centímetros e representa um religioso de meia idade, com um livro nas mãos.

Dilma viu a obra em junho, exposta na capital paranaense. Os curadores da mostra lhe disseram que gostariam que a escultura chegasse a Francisco, e no último dia 15, Samuel Ferrari Lago, responsável pelo acervo de João Turin, entregou a peça ao Palácio do Planalto.

Dilma deve entregar a escultura ao Papa segunda-feira, quando ele chegará ao Rio para participar da Jornada Mundial da Juventude.

O estilo de Turin é considerado, por alguns especialistas em arte, como paranista, movimento fundado por intelectuais e artistas que defendiam o resgate e a preservação da cultura regional do Paraná.

Filho de imigrantes italianos de origem humilde, Turin nasceu em Porto de Cima, lugarejo de Morretes, litoral do Paraná. Aos nove anos, se mudou com os pais para Curitiba, onde trabalhou como ferreiro, marceneiro e torneiro antes de descobrir a verdadeira vocação para a arte. Frequentou a Escola de Artes e Indústrias de Mariano de Lima, e em 1905, com bolsa de estudos do Governo do Paraná, João Turin partiu para Bruxelas e se matriculou na Real Academia de Belas Artes. Em fins de 1911, mudou-se para Paris, onde viveu os dez anos seguintes. Terminada a guerra, em fins de 1922, o artista retornou a Curitiba. A partir de então, João Turin passou a produzir grande número de monumentos, estátuas, bustos, relevos e inclusive pinturas e ilustrações.

Brasileira é nova Superiora das Filhas do Amor Divino

Da Redação, com Rádio Vaticano


O Centro de Espiritualidade Vicente Pallotti recebe até 25 de julho, o Capítulo Geral da Congregação das Filhas do Amor Divino. O tema do encontro “O amor de Cristo enche os nossos corações e nos impele a Evangelizar”, tem o objetivo de despertar na Congregação o zelo para redescobrir a alegria de crer e reencontrar o entusiasmo em comunicar a fé mediante uma vida totalmente doada a Deus.
A Congregação das Filhas do Amor Divino foi fundada em Viena, na Áustria, em 21 de novembro de 1868, pela Serva de Deus Madre Francisca Lechner, nascida em 1 de janeiro de 1833, na Baviera, Alemanha. A missão da Congregação é promover a dignidade feminina e se estende particularmente ao campo da formação da mulher-criança, jovem, adulta e idosa em situação de vulnerabilidade.

Deste Capítulo participam 40 Irmãs, representando as 1200 integrantes da Congregação, presente em 21 países: na África (Uganda); na América (Argentina, Bolívia, Brasil, Equador, Estados Unidos e Haiti) e na Europa (Áustria, Albânia, Alemanha, Bósnia-Herzegovina, Croácia, Eslováquia, Inglaterra, Itália, Polônia, República Checa, República do Kosovo, Suíça, Ucrânia, Hungria).

Nos últimos dias foi eleito o novo Governo Geral da Congregação: Irmã Maria Dulce Adams – Superiora-Geral; Irmã M. Benwenuta Kaczocha – Vigária-Geral; Irmã M. Nivalda V. Montenegro – 2ª Conselheira; Irmã Danica Sanander – 3ª Conselheira; Irmã Martina Holzer – 4ª Conselheira e Secretária.

quinta-feira, 18 de julho de 2013

Eleito o novo presidente da Conferência dos Religiosos do Brasil


CNBB


CNBB
Irmão Paulo Petry, da Congregação dos Irmãos de São João Batista de La Salle (Lassalistas)
Religiosos e Religiosas reunidos na 23ª Assembleia Geral Eletiva da Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB) elegeram na manhã desta quarta, 17, o novo presidente da entidade: Irmão Paulo Petry, da Congregação dos Irmãos de São João Batista de La Salle (Lassalistas).

Em entrevista à Assessoria de Comunicação da Assembleia, Irmão Paulo Petry falou à Vida Consagrada. “Minha expectativa é corresponder à expectativa dos Religiosos. É uma grande responsabilidade”, disse, revelando sua emoção por ser eleito, pelo fato de apreciar muito a vida consagrada. Para ele a Vida Religiosa tem uma presença e um rosto bonito, mas para além disso é preciso estar atento à sua complexidade no que refere aos seus diversos campos de missão. “É um misto de alegria e preocupação, mas vou continuar cantando como vocês: ‘Permanece conosco Senhor’”, afirmou.

O novo presidente deixou uma mensagem aos religiosos presentes em Assembleia e os convidou para que caminhem conjuntamente com ele neste triênio 2013- 2016: “Que permaneçamos unidos para defender os valores humanos e cristãos para que assim o senhor permaneça conosco. Se caminharmos juntos, embora tenhamos pontos de vista diferentes, maneiras diferentes de pensar, mas caminharmos juntos como os discípulos de Emaús e deixarmos Jesus caminhar conosco, continuaremos sendo testemunhas como as primeiras comunidades cristãs”, concluiu.

O processo eletivo na CRB compreende a indicação prévia de candidatos pelos associados da Conferência, a consulta das possibilidades destes com seus superiores, e a votação secreta por meio de urna eletrônica durante a Assembleia. O Superior Provincial do recém-eleito e membro da diretoria cessante da CRB, irmão Jardelino Menegat, relatou as suas impressões com a eleição do seu confrade.

“Primeiro há uma consulta entre os superiores maiores e houve uma indicação. Irmão Paulo foi consultado pela CRB assim como ele me consultou como Provincial. Consultado o conselho Provincial dos Lassalistas, nós achamos que podíamos dispô-lo para essa função e a Assembleia votou nesse candidato com um percentual muito alto, 92% dos votos. Portanto há confiança na pessoa dele e esperamos que possamos corresponder ao que a Vida Religiosa espera”.

Com 356 votantes, Irmão Paulo Petry foi eleito com 92,13% dos votos. Irmã Gertrudes Salatte Beal teve 6,74% dos votos; Irmã Francinete Amorim, 0,84%, e Irmã Therezinha Remonatto, 0,28%.

Francisco assegurou suas orações e sua união à dor dos familiares dos envolvidos no acidente

 Da Redação, com Rádio Vaticano em italiano
 Papa expressa pesar por acidente com jovens que seguiam para JMJ
Francisco assegura orações por todos os envolvidos no acidente. Foto: L’Osservatore Romano/Rádio Vaticano
O Papa Francisco expressou a sua profunda dor pelo acidente que aconteceu nesta quarta-feira, 17, na Guiana Francesa, com um grupo de jovens que se preparavam para a Jornada Mundial da Juventude. Os peregrinos eram de Paris e viajavam em um ônibus, que colidiu com um caminhão. No acidente, uma jovem de 21 anos morreu e outros seis ficaram feridos.
Na mensagem assinada pelo secretário de Estado, Cardeal Tarcísio Bertone, Francisco diz se unir com todo o coração à dor das famílias e de todos que foram atingidos por esta tragédia. Ele assegurou sua oração e solidariedade aos feridos e à equipe de resgate. A mensagem foi enviada ao arcebispo de Paris, Cardeal André Vingt-Trois.
O acidente aconteceu nas proximidades de Mana, na estrada que liga Saint Laurent Du Maroni a Kourou, onde viajava o ônibus no qual estavam a bordo 23 pessoas. Esta noite, o Cardeal Vingt-Trois presidirá uma vigília de oração organizada na paróquia de origem da vítima, Saint Léon, enquanto uma Missa será celebrada na catedral de Saint-Sauver em Cayenne, pelo bispo local, Dom Emmanuel Lafont.

quarta-feira, 17 de julho de 2013

"Papa quer retirar da Igreja e da cúria tudo o que possa ser obstáculo ao anúncio do Evangelho", afirma cardeal


O Papa Francisco "quer retirar da Igreja e da cúria romana tudo aquilo que possa ser obstáculo ao anúncio do Evangelho". Foi o que afirmou o presidente emérito da Pontifícia Comissão para o Estado da Cidade do Vaticano e do Governatorato do Estado da Cidade do Vaticano, cardeal Giovanni Lajolo, em entrevista ao 'Vatican Insider', após o anúncio da presença da Santa Sé no Salão Internacional do Livro de Turim 2014.

Interpelado sobre os aspectos mais relevantes destes primeiros quatro meses do pontificado de Francisco, o cardeal Lajolo afirmou que ele "trouxe uma nova atmosfera para a Igreja, dando um sentido de um novo impulso, de proximidade, não somente física, mas de mentalidade. E tudo isto, em absoluta fidelidade à mensagem do Evangelho. Não se deve esperar que este Papa revolucione a Igreja, mas que faça algumas mudanças, aqueles ajustes que são necessários, e que já começou a fazer. E tudo isso vai ter um efeito sobre todo o corpo da Igreja, porque levará a uma maior proximidade do Papa com os bispos, uma maior colegialidade, fazendo aquilo que é próprio do Papa, que não se confunde com aquilo que é dos outros bispos".

Segundo o cardeal, Francisco já deu sinais muito claros de sua intenção "de tirar da Igreja e da cúria tudo aquilo que possa ser um obstáculo para a proclamação do Evangelho, tudo aquilo que possa servir de pretexto para críticas, justas ou injustas. Tenho a impressão de que o Papa está nos dizendo: tentemos purificar, tirar as ocasiões de mal-entendidos ou de críticas".

Dom Lajolo, que foi criado cardeal por Bento XVI, falou que "é lindo ver o encontro entre Francisco e Bento XVI. São verdadeiramente dois irmãos. Saliento que Papa Ratzinger, com a sua doçura, brandura, humildade, deu origem à virada-Francisco. A consciência de que as suas forças físicas já o impediam de responder adequadamente às exigências da Igreja o levou à histórica decisão. Eu não sei se, se esperava a eleição de Bergoglio: porém se é verdade que no último conclave Bergoglio retirou-se para permitir a eleição do cardeal Ratzinger, pode-se pensar que Ratzinger previsse que um dos mais papáveis fosse Bergoglio".

Fonte: Rádio Vaticano

JMJ muda rotina dos moradores de Guaratiba, Zona Oeste do Rio

Funcionários trabalham para acabar a montagem do palco no Campo da Fé. (Foto: Mariucha Machado/G1)Funcionários trabalham para acabar a montagem do palco no Campo da Fé. (Foto: Mariucha Machado/G1)











 O ar pacato de cidade do interior de Guaratiba, Zona Oeste do Rio, mudou desde o anúncio da visita do Papa Francisco à região. O entra e sai das máquinas e funcionários no terreno onde está sendo montado o Campo da Fé transformou a vida dos moradores e de quem está trabalhando para a realização do evento. Apesar de ainda ter muito barro no terreno, a assessoria de imprensa da Jornada Mundial da Juventude informou que as obras estão no prazo e que o problema da lama e das poças será resolvido até o dia do evento.
Funcionários da Prefeitura trabalham em Guaratiba. (Foto: Mariucha Machado/G1)Funcionários da Prefeitura trabalham na Zona
do Rio. (Foto: Mariucha Machado/G1)
Quem chega a Guaratiba encontra funcionários trabalhando em reparos e melhorias. Haroldo Nascimento, por exemplo, está há dois meses restaurantes as grades das pontes. Segundo ele, todo o trajeto do papa vai estar reformado. “A gente está arrumando tudo. As pessoas daqui até dizem que a gente só está fazendo isso porque ele [papa] vai chegar, ficam bravas e tudo. Mas é bom, vai ficar pra eles tudo direitinho, novo e eu estou muito feliz em fazer parte disso”, contou.
Moradora há 29 anos do bairro, Cristiane da Silva Siqueira está feliz com as melhorias na Estrada Capoeira Grande. “Aqui não tinha asfalto, eles arrumaram tudo, colocam quebra-molas, melhoraram a iluminação e colocaram até uma câmera pra ver como está o movimento”. Apesar de não ser católica a dona de casa tem uma foto do Papa Francisco na porta.
Moradora está feliz com as melhorias na infraestrutura do bairro. (Foto: Mariucha Machado/G1)Moradora está feliz com as melhorias no bairro.
(Foto: Mariucha Machado/G1)
Muita gente ainda está sendo contratada para prestar serviços durante a visita dos peregrinos do Campo da Fé. Mariulza Oliveira de Souza, Shirley Vieira e Tânia de Carvalho estavam nesta quarta-feira (17) felizes com o emprego para o setor de limpeza e ansiosas para o grande encontro com o Papa. “É uma energia muito boa. Estou louca para ele chegar. Eu já me emociono até de falar”, contou Mariulza de Souza. “São apenas de 17 dias, eu estava desempregada, mas só de estar pertinho dele já vale qualquer coisa”, acrescentou Shirley. Mesmo não sendo católica, Tânia acredita que a visita do Papa Francisco vai ser boa. “Eu sou da Igreja Universal, mas não critico nenhuma religião. Vai ser bom participar desde evento e esse dinheirinho vai ser abençoado”, falou.
Comerciantes aproveitam para fazer renda extra na JMJ. (Foto: Mariucha Machado/G1)Comerciantes aproveitam para fazer renda extra na
JMJ. (Foto: Mariucha Machado/G1)
Depois de morar em Brasília por 18 anos, dona Ana se mudou para o Rio com os três filhos após se separar. Para sustentar a família, ela montou uma barraquinha de lanche em uma das estações do BRT. Mas a pedido dos próprios funcionários e para dar um gás na renda, ela mudou o posto de trabalho para frente da entrada do Campo da Fé. Entre 6h30 e 10h cerca de cem clientes experimentam as gostosuras feitas por ela e a irmã.
“O pessoal da obra passou no BRT e pediu para eu vir pra cá. Eles pediam empadão, bolo de laranja e eu fui atendendo aos pedidos. Eles olham que é tudo limpinho e compram tudo. As pessoas elogiam o meu café. Eu não sou católica, mas tenho um respeito muito grande. Isso está me dando uma oportunidade de fazer uma renda extra. Com esse dinheiro, eu vou conseguir fazer os óculos da minha filha de 9 anos. Eu só tenho a agradecer. Desde que cheguei aqui não está faltando leitinho para os meu filhos”, contou.
Wallace Gomes está trabalhando há um mês na montagem dos postos médicos, da Polícia Militar e da sala da imprensa. “Dá muito orgulho trabalhar nesta estrutura, não é como qualquer outro trabalho. Este será mais um grande evento no meu histórico. Vou ver o Papa pela primeira vez e eu acho que ele vai surpreender quem estiver aqui”, disse Gomes.
Campo da Fé ainda tem muita lama. (Foto: Mariucha Machado/G1)Campo da Fé ainda tem muita lama.
(Foto: Mariucha Machado/G1)
Nesta quarta-feira (17) quem visitou o Campo da Fé ainda encontrou muita lama e funcionários trabalhando a todo vapor para acabar de montar o palco e a infraestrutura. Os peregrinos começam a chegar ao local no sábado (27) e ficam até domingo (28) para a missa de encerramento da Jornada Mundial da Juventude.
As placas de sinalização, as demarcações dos lotes, os 33 telões de led, as torres de som e luz, os banheiros químicos, os postos médicos, as lanchonetes, salas de imprensa e lojas com produtos oficiais já foram providenciados.
Infraestrutura
O terreno de 1,7 milhão de m² foi dividido em 22 lotes. A área de cada lote corresponde a sete campos do Maracanã. Cada lote terá pelo menos uma ilha de serviço, com venda de bebidas e comidas, além de torres de vigilância, banheiros químicos e bebedouros.
Segundo a organização da Jornada Mundial da Juventude, toda a água do Campus Fidei será potável. Para os dois dias foram estocados 12 milhões de litros de água. A estrutura foi a mesma utilizada nas Olimpíadas de Londres, em 2012.No local será montada um serviço de tratamento e reutilização da água.No percurso de 13 km até a chegada do Campus Fidei serão instalados pontos de hidratação a cada dois quilômetros.
Em Guaratiba, serão instalados 4.673 banheiros para os peregrinos, dos quais 270 são adaptados para pessoas com deficiência física. A estrutura terá ainda 615 lavatórios, 4.920 bebedouros e 2.016 posições de mictório.
Palco acabando de ser montado no Campo da Fé. (Foto: Mariucha Machado/G1)Palco acabando de ser montado no Campo da Fé. (Foto: Mariucha Machado/G1)

Quem vai fazer a segurança do papa é o povo brasileiro, diz ministro

 Um dia após a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) alertar que manifestações podem ser “fonte de ameaça” à Jornada Mundial da Juventude, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, afirmou que quem irá fazer a “segurança” do Papa Francisco é o “povo brasileiro". Para Carvalho, mesmo que ocorram protestos, como os que se multiplicaram pelo país durante a Copa das Confederações, em junho, o pontífice saberá “entender” a expressão popular.

“Quem vai fazer a grande segurança do papa é o povo brasileiro, a juventude, o pessoal que está esperando com grande alegria. Se ocorrerem manifestações, e é natural que ocorram em um país democrático, nós vimos tantas agora, será absolutamente normal. E o papa é uma pessoa democrática, acostumada a viver na periferia de Buenos Aires. Vai saber entender”, disse Carvalho, antes de participar de solenidade de uma rede social criada pelo governo para debater políticas públicas para jovens.
Ponto de encontro de milhares de jovens católicos de vários lugares do mundo, a Jornada Mundial da Juventude será realizada de 23 a 28 de julho, no Rio de Janeiro. A visita do papa ao país, sua primeira viagem internacional desde que assumiu o comando da Santa Sé, será o ponto alto do evento católico. Nesta terça (16), a Abin divulgou sua avaliação de risco da jornada durante um painel de monitoramento do Centro de Inteligência Nacional, na sede da agência, em Brasília. O painel mostra seis itens que poderiam ser “fontes de ameaça” à realização do evento na capital fluminense: incidentes de trânsito, crime organizado, organizações terroristas, movimentos reivindicatórios, grupos de pressão e criminalidade comum.
O item “grupos de pressão” é o único classificado pela agência com nível vermelho de alerta. “Diante das ações dessa fonte percebidas no país nos últimos meses, associadas às ações internacionais relacionadas a grandes eventos desse teor, considerou-se tendência de manifestação positiva durante o evento”, informa o painel.
Mesmo com a advertência da agência de inteligência brasileira, o titular da Secretaria-Geral enfatizou que “ninguém vai querer agredir” o pontífice durante o evento. Para ele, os eventuais protestos durante a passagem do arcebispo de Roma pelo Brasil não terão como objetivo criticar o novo papa, e sim aproveitar a visibilidade mundial da jornada para chamar a atenção para as reivindicações populares. O ministro também não acredita que possam ocorrer conflitos entre os participantes do evento católico e manifestantes.
Carvalho disse que conversou na manhã desta terça com o governador do Rio, Sérgio Cabral, para tratar sobre os preparativos para a chegada do papa. De acordo com o ministro, Cabral não está preocupado com riscos de segurança, mas apenas com a logística do evento.
“Acabei de falar com o Sérgio [Cabral] agora por telefone. Ele está preocupado é com a logística, que é muito maluca”, relatou.
Vontade papal
Indagado sobre se o governo federal poderia vir a reduzir o efetivo policial destacado para atuar na visita do Papa Francisco diante de um pedido direto do líder da Igreja Católica, Carvalho ressaltou que o Planalto não irá tomar nenhuma atitude que desagrade ao pontífice.
Porém, observou o ministro, como a integridade física dos chefes de Estado estrangeiros que visitam o país é responsabilidade do Executivo, o governo tem procurado harmonizar as solicitações do Vaticano com o esquema de segurança local.
“Não faremos nada que não agrade ao papa, nada que entre em desacordo com ele. No entanto, estamos fazendo em harmonia com os que são responsáveis pela segurança do papa. Ele preferiu, por exemplo, desfilar em carro aberto. Entendemos que é um gesto de aproximação com a população. Alertamos, naturalmente, para riscos que podem ocorrer. Mas nada fora daquilo que é a vontade do papa”, ponderou.

Batida de ônibus com jovens da JMJ deixa 1 morto na Guiana Francesa

Uma pessoa morreu e cinco pessoas ficaram gravemente feridas em um acidente entre um caminhão e um ônibus que transportava participantes da Jornada Mundial da Juventude nesta quarta-feira (17) na Guiana Francesa.
De acordo com um comunicado divulgado pelas autoridades, o acidente ocorreu em uma estrada no oeste do país, às 7h56 locais.
"Uma avaliação inicial relata uma morte e cinco gravemente feridos", entre os 23 ocupantes do ônibus e os três do caminhão.
Ainda segundo o comunicado, os passageiros de ônibus são jovens católicos que estavam na rota para o Brasil para participar na JMJ, que começa na segunda-feira no Rio de Janeiro.

domingo, 14 de julho de 2013

Semana Missionária em Altinho/PE





Hoje a partir 
das 19h30 a juventude é convidada para participar da Santa Missa de Abertura da nossa Semana Missionária da nossa Paróquia de N. Sr. do Ó. A Missa será presidida pelo Pe.Luciano Monteiro!



Programação na Diocese de Caruaru



Francisco desiste de papamóvel e vai usar jipe em visita ao Rio


Foto: Divulgação/FAB
Papamóvel embarca em aeronave da FAB
Papamóvel embarca em aeronave da FAB
O papa Francisco abriu mão do papamóvel tradicional em sua viagem ao Rio. O pontífice optou por um jipe aberto, o mesmo que utiliza na praça de São Pedro, em Roma.
Francisco quer "tornar mais familiar o contato com os jovens", informou nesta sexta-feira a assessoria de imprensa da Jornada Mundial da Juventude.
O líder religioso vai participar do encontro internacional de jovens católicos, que será realizado entre os dias 23 e 28 de julho na capital fluminense.
A Força Aérea Brasileira informou também hoje que um avião C-130 Hércules está em Roma para trazer ao Brasil os veículos do papa. Apesar de ter sido anunciado que ele só utilizará o jipe, devem ser enviados o papamóvel tradicional na cor branca e um jipe verde.
O desembarque deve acontecer na base aérea do aeroporto internacional do Galeão, no Rio, na tarde da próxima segunda-feira (15).
Segundo a FAB, sete militares fizeram hoje o embarque dois veículos na aeronave. A rota de retorno deve incluir paradas em Las Palmas (Ilhas Canárias) e em Fortaleza (Ceará).

Bispos pedem à Presidente da Costa Rica defender o verdadeiro matrimônio

SAN JOSÉ, 12 Jul. 13 / 10:22 am (ACI/EWTN Noticias).- A Conferência Episcopal da Costa Rica (CECR) exortou a presidente Laura Chinchila, o Congresso e os membros do Poder Judicial, a defender "os princípios constitucionais" que reconhecem "que o matrimônio entre um homem e uma mulher é a base essencial da família", depois da aprovação pelo Congresso de uma reforma que abriu as portas ao matrimônio gay.
Na segunda-feira 1º de julho a Assembleia Legislativa da Costa Rica aprovou em segundo debate o projeto de lei número 18529, de Reforma da Lei Geral da Pessoa Jovem, que incluiu "o direito ao reconhecimento, sem discriminação contrária à dignidade humana, dos efeitos sociais e patrimoniais das uniões de fato que constituam de forma pública, notória, única e estável, com aptidão legal para contrair matrimônio por mais de três anos".
Em um comunicado assinado pelo Presidente da CECR, Dom Óscar Fernández Guillén, os bispos recordaram que a lei reformada tem o fim original de "proteger pessoas com idades compreendidas entre os doze e os trinta e cinco anos, quer dizer adolescentes, jovens ou adultos jovens".
A "união de fato" na Costa Rica está regulada pelo artigo 242 do Código de Família que estabelece que a união de fato é entre um homem e uma mulher. "A união de fato pública, notória, única e estável, por mais de três anos, entre um homem e uma mulher que possuam aptidão legal para contrair matrimônio, sortirá todos os efeitos patrimoniais próprios do matrimônio formalizado legalmente, ao finalizar por qualquer causa", assinala o Código.
Este artigo, segundo os juristas consultados, "continua vigente em sua totalidade e não poderiam aprovar-se uniões de fato nem entre pessoas do mesmo sexo, nem nas que um ou ambos os conviventes sejam menores de 15 anos".
Do mesmo modo, o Episcopado assinalou que em 10 de outubro de 2001 a Sala Constitucional disse em torno da "união de fato" que "se pretendemos outorgar efeitos patrimoniais plenos à união de fato, então é razoável e legítimo condicioná-los a que a união reúna certos requisitos", como a estabilidade, publicidade, coabitação ou convivência sob o mesmo teto, "ou que a situação particular destes não enquadre dentro dos impedimentos que, para a celebração válida do matrimônio, estabelece a legislação".
Neste caso, indicaram os bispos, trata-se do artigo 14 do Código de Família que estabelece que "é legalmente impossível o matrimônio entre pessoas do mesmo sexo".
Os bispos expressaram seu "profundo respeito às pessoas homossexuais, mas esse respeito ‘não pode de nenhuma forma levar à aprovação do comportamento homossexual nem à legalização das uniões homossexuais. O bem comum exige que as leis reconheçam, favoreçam e protejam a união matrimonial como base da família, célula primária da sociedade".
"Nenhuma ideologia pode cancelar do espírito humano a certeza de que o matrimônio em realidade existe unicamente entre duas pessoas de sexo oposto, que por meio da recíproca doação pessoal, própria e exclusiva deles, tendem à comunhão de suas pessoas", afirmou a CECR.

Após visita ao RJ, Cardeal Rylko avalia preparativos para a JMJ

Da Redação, com Rádio Vaticano


Arquivo
Cardeal Stanisław Ryłko é o Presidente do Pontifício Conselho para os Leigos, promotor das JMJ.
O Presidente do Pontifício Conselho para os Leigos, Cardeal Stanisław Ryłko, voltou a Roma na última quinta-feira, 11, depois de visitar o Rio de Janeiro, onde celebrou Missa e inaugurou a Exposição, intitulada: “A herança do sagrado: obras-primas do Vaticano e de museus da Itália”. O objetivo da sua viagem foi avaliar os últimos preparativos da JMJ Rio2013, que iniciará daqui a alguns dias, com a presença do Papa Francisco.

Após a visita ao Brasil, Dom Rylko afirmou ter encontrado um “clima de grande expectativa”. “No Brasil, mas, sobretudo, no RJ, se respira realmente um clima de grande expectativa para a JMJ. Em todas as JMJ, nos surpreende sempre o clima de alegria e esperança, que reina na Igreja local, mas também no mundo juvenil. No Brasil, naturalmente, é grande a expectativa também por esta primeira visita do Papa Francisco, de origem latino-americana”, relatou.

O cardeal presidente do Pontifício Conselho para os Leigos destacou ainda a generosidade e a criatividade dos que estão engajados na preparação do “megaevento”. Dom Rylko afirmou ter certeza de que tudo estará pronto para o início da Jornada.

“Faltam poucos dias para o início oficial da JMJ/Rio2013. É fácil imaginar com quanto afinco se está trabalhando na cidade carioca, para oferecer uma acolhida digna ao Santo Padre e aos jovens do mundo. O Comitê Organizador Local, junto com centenas de voluntários, estão ultimando os trabalhos, sobretudo onde os jovens se encontrarão: Copacabana e Guaratiba”, disse.

Sobre as expectativas do Papa Francisco para a JMJ, o cardeal enfatizou a missão do Santo Padre junto aos jovens especialmente durante o evento. “Nestes primeiros meses de Pontificado, Papa Francisco demonstrou que os jovens constituem uma das suas prioridades. Ele demonstrou também uma grande capacidade de diálogo com a juventude. Em diversas ocasiões, notamos o carinho que os jovens têm para com o Papa e o ouvem com prazer. A JMJ Rio2013 será uma ocasião propícia para o Papa semear o Evangelho, ajudar os jovens a encontrar Cristo e, sobretudo, a desafiá-los a não terem medo de olhar para o alto!”, opinou.

Enfim, o Cardeal Ryłko recordou o lema da JMJ deste ano: “Ide e fazei discípulos entre todos os povos”, e assegurou que o Santo Padre, certamente, vai incentivar os jovens, do mundo inteiro, a sair de si e a levar Cristo às extremas periferias das cidades, de seus países e do mundo. 

sábado, 13 de julho de 2013

Papa vai a garagem ver se padres estão usando carros "modestos"


O Papa Francisco protagonizou nessa quinta-feira, 11, uma visita-surpresa à garagem do Vaticano para verificar se os clérigos católicos estão atendendo a seu pedido para que usem carros "modestos".

A visita do Papa à garagem não era esperada, disse uma fonte vaticana, mas é o reflexo dos recentes comentários do Pontífice sobre o que vê como a ostentação material de certos religiosos. "Meu coração dói quando vejo um padre usando o último modelo de um carro", declarou o Papa no fim de semana.

Na ocasião, ele pediu aos clérigos católicos que usem "carros mais modestos" e dediquem as economias aos pobres. Antes de ser eleito papa, quando era um cardeal em Buenos Aires, Francisco circulava de ônibus pela capital argentina. Ele defende que a Igreja Católica dê mais atenção às parcelas mais pobres da população.

Após a declaração do Papa, o padre colombiano Hernando Fayid decidiu vender seu carro, um Mercedes Bens conversível. Fayid afirmou a uma emissora de televisão local que o automóvel foi um presente de seu irmão.

Fonte: Dom Total

sexta-feira, 12 de julho de 2013

Aplicativos levarão informações da JMJ Rio2013 a peregrinos e voluntários


Os peregrinos e voluntários da Jornada Mundial da Juventude (JMJ Rio2013) já podem ficar por dentro de tudo o que vai acontecer no evento e ter informações sobre serviços existentes na cidade do Rio de Janeiro em tempo real e de qualquer lugar. Isso será possibilitado pelos dois novos aplicativos desenvolvidos para smartphones: o “Rio2013 Oficial”, para os peregrinos, e o “Voluntários JMJ Rio2013”, para os voluntários. Ambos estão disponíveis para Iphone e Android.
Os dois aplicativos vão ter informações sobre os Atos Centrais, as catequeses e os atos culturais, ou seja, eventos da agenda da Jornada. Além disso, eles vão disponibilizar informações sobre a localização de restaurantes e hotéis, hospitais e pontos turísticos e o esquema de transportes. As informações disponibilizadas pelos aplicativos poderão ser compartilhadas pelas redes sociais. Os aplicativos foram desenvolvidos pela empresa Módulo e o conteúdo, elaborado pelos setores do Comitê Organizador Local (COL) da JMJ Rio2013.
O aplicativo para os peregrinos também vai possibilitar que os usuários marquem o evento na agenda de seus celulares. Já o dos voluntários terá uma função especial de “Abrir uma ocorrência”. Nela, os voluntários poderão enviar informações da rua para a sala de gestão da JMJ Rio2013, abrindo uma notificação para ajudar na tomada de decisões dos organizadores. Além disso, eles também poderão receber informações importantes sobre o voluntariado por meio das “Notificações”.
O “Rio2013 Oficial” tem acesso aberto, sem necessidade de preenchimento de campo de usuário e senha. Já para acessar o “Voluntários JMJ Rio2013”, os voluntários inscritos na JMJ devem utilizar o usuário e senha enviados por e-mail pelo setor de Voluntários.
Segundo um dos responsáveis pelo conteúdo informativo dos aplicativos, Daniel Araújo, “o objetivo é situar os voluntários e peregrinos na cidade do Rio para poderem aproveitar ao máximo a JMJ”.
Links para baixar os aplicativos oficiais da JMJ Rio2013:

App Peregrino
App Voluntário

Programação da Semana Missionária na Diocese de Caruaru






quinta-feira, 11 de julho de 2013

Cardeal apresenta o perfil do Anticristo

O cardeal Giacomo Biffi apresentou a Bento XVI e à Cúria Romana a advertência profética de Vladimir S. Soloviev sobre o anticristo. O pregador dos exercícios espirituais fez referência ao filósofo e poeta russo, que viveu entre 1853 e 1900, para explicar que o anticristo, na verdade, consiste em reduzir o cristianismo a uma ideologia, em vez de ser um encontro pessoal com Cristo salvador. Citando a obra de Soloviev, Três diálogos (1899), o arcebispo emérito de Bolonha recordou que o anticristo se apresenta como pacifista, ecologista e ecumenista.
Convocará um Concílio ecumênico e buscará o consenso de todas as confissões cristãs, concedendo algo a cada um. As massas o seguirão, menos alguns pequenos grupos de católicos, ortodoxos e protestantes. (Card. Biffi)
Segundo a síntese de sua pregação desta terça-feira pela tarde, o cardeal explicou que o ensinamento que o grande filósofo russo nos deixou é que o cristianismo não pode ser reduzido a um conjunto de valores. No centro do ser cristão está, de fato, o encontro pessoal com Jesus Cristo. Chegarão dias nos quais na cristandade se tratará de resolver o fato salvífico em uma mera série de valores, escreveu Soloviev nessa obra.
Em seu Relato sobre o anticristo Soloviev prevê que um pequeno grupo de católicos, ortodoxos e filhos da Reforma, resistirá e responderá ao anticristoTu nos dás tudo, menos o que nos interessa, Jesus Cristo. Para o cardeal Biffi,esta narração é uma advertência. Hoje, de fato, corremos o risco de ter um cristianismo que põe entre parênteses Jesus com sua Cruz e Ressurreição, lamentou.
O arcebispo explicou que, se os cristãos se limitassem a falar de valores compartilháveis, seriam mais aceitos nos programas de televisão e nos grupos sociais. Mas desta maneira teriam renunciado a Jesus, à realidade surpreendente da Ressurreição. Para o purpurado italiano, este é o perigo que os cristãos correm em nossos dias: o Filho de Deus não pode ser reduzido a uma série de bons projetos homologáveis com a mentalidade mundana dominante.
Ao concluir, o cardeal Biffi afirmou que se o cristão, para abrir-se ao mundo e dialogar com todos, dilui o fato salvífico, fecha-se à relação pessoal com Jesus e se coloca do lado do anticristo.
Fonte: Zenit

Escola Franciscana de Meditação - Catolé do Rocha-PB.


quarta-feira, 10 de julho de 2013

Conheça o CD - No coração da Jornada


Agenda do Papa no Brasil


10 de julho - Santa Verônica Giuliani


Verônica nasceu dia 27 de dezembro de 1660. Era a última de sete irmãs. Foi educada na vida cristã pela mãe. Aos quatro anos Verônica recebeu um estigma nas costas.

Aos dezessete anos, Verônica entrou para o convento das clarissas. Viveu na sua cela, no silêncio e oração. Devota da Paixão de Cristo, tinha experiências místicas de profunda dor e devoção. Sobre seu estigma ela contou: "Eu vi sair de suas santas chagas cinco raios resplandecentes, e todos vieram perto de mim. Em quatro estavam os pregos, e no outro estava a lança, como de ouro, toda candente e me passou o coração de fora a fora. Quando vi estes estigmas exteriores chorei muito e roguei ao Senhor que se dignasse escondê-los aos olhos de todos".

Estas experiências não foram compreendidas e Verônica foi mantida reclusa no convento. A jovem chegou a ser impedida de ter conversas com as próprias companheiras de claustro. Inspirada pelo Espírito Santo, Verônica escreveu seus sentimentos espirituais, os quais formaram 40 volumes de uma profunda literatura mística.

Verônica passou sua vida em oração e contemplação do mistério do Cristo crucificado. No convento foi cozinheira, dispenseira, arrumadeira, enfermeira, padeira e mestra de noviças. Foi também abadessa. Suas virtudes marcaram sua vida e deram a ela a herança no Reino dos Céus.

Morreu dia 10 de junho de 1727 com 67 anos.

Obras primas do Vaticano centram exposição de arte sacra no Rio de Janeiro

A maior exposição de arte sacra já vista pelos cariocas, intitulada "A herança do sagrado: obras- primas do Vaticano e dos museus italianos" e que faz parte da programação da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), foi aberta oficialmente na noite de ontem em uma cerimônia solene no Museu Nacional de Belas Artes (MNBA), mas estará aberta ao público a partir desta quarta-feira.
Durante a cerimônia de abertura, a ministra da Cultura, Marta Suplicy, definiu a exposição como um "passeio pela visão de diferentes artistas, cada um com seu tempo, suas técnicas, e sua visão do seu mundo e da sua época", após destacar a presença de obras de artistas como Ticiano, Michelangelo e Leonardo Da Vinci.
No total, são 105 peças, todas trazidas da Itália e a maioria ainda inédita no país. Há pinturas, esculturas, joias e relíquias, um rico acervo que ficará ao alcançe do público até o dia 13 de outubro e, o melhor, com entrada gratuita.
Em entrevista à Agência Efe, a diretora do MNBA, Mônica Xexéo, considerou a mostra como um "marco", já que, segundo ela, pela primeira vez artistas "importantíssimos" para a história universal estarão reunidos em uma exposição no Rio de Janeiro. "Essa será uma exposição única. Possivelmente, nos próximos dez anos, não teremos nada igual ao que estamos vendo hoje", acrescentou a diretora.
Para o curador italiano responsável pela seleção das peças, Giovani Morello, essa é "uma oportunidade dada a todos os moradores da cidade aprender em uma única visita o que pode significar toda a história da arte italiana e, especialmente, no que diz respeito à religião".
Entre as peças de destaque estão a réplica da obra-prima de Michelangelo, a escultura 'Pietá', e o "Mandylium de Edessa", obra que compõe o acervo da Sacristia Secreta, sala anexa à Capela Sistina cujo acesso é restrito ao papa.
A direção do museu espera receber cerca de 400 mil visitantes até o final da exposição. Para atender o público, o horário de funcionamento da instituição será ampliado até as 21h durante todo o período em que a mostra estiver em cartaz.

sábado, 6 de julho de 2013

Papa Francisco: Não devemos ter medo de renovar as estruturas da Igreja


Cidade do Vaticano (RV) - "Vinho novo em odres novos", foi o que disse o Papa Francisco na missa celebrada, na manhã deste sábado, na Capela da Casa Santa Marta, no Vaticano, a última missa com a presença de grupos antes da pausa de verão. A celebração contou com a presença, dentre outros, de um grupo de recrutas da Guarda Suíça Pontifícia.

"A doutrina da lei é enriquecida com Jesus, é renovada, e Jesus faz novas todas as coisas", disse ainda o pontífice. Jesus renova verdadeiramente a lei, a mesma lei, porém mais amadurecida e renovada.

O Papa sublinhou que "as exigências de Jesus eram maiores do que as da lei." A lei permite odiar o inimigo, em vez disso, Jesus diz para rezar por ele. Este é o Reino de Deus que Jesus pregou. A renovação deve acontecer primeiramente em nossos corações. "Nós pensamos que ser cristão significa fazer isso ou aquilo, mas não é assim", disse o Santo Padre acrescentando:

"Ser cristão significa deixar-se renovar por Jesus nesta nova vida. Eu sou um bom cristão, todos os domingos, de 11h ao meio-dia, vou à missa e faço isso como se fosse uma coleção. A vida cristã não é uma colagem de coisas. É uma totalidade harmoniosa, feita pelo Espírito Santo que renova tudo: renova o nosso coração, a nossa vida e nos faz viver num estilo diferente, num estilo que envolve toda a existência. Não se pode ser cristão pela metade, a tempo parcial. O cristão a tempo parcial não funciona! Tudo, totalidade a tempo integral. Esta renovação é o Espírito quem nos faz. Ser cristão não significa fazer coisas, mas deixar-se renovar pelo Espírito Santo ou para usar as palavras de Jesus, tornar-se vinho novo."

A novidade do Evangelho é uma novidade, mas na mesma lei que vem na história da salvação. Esta novidade vai além de nós mesmos, nos renova e renova as estruturas. Por isso, Jesus disse que para o vinho novo são necessários odres novos:

"Na vida cristã e também na vida da Igreja existem estruturas antigas, estruturas superadas. É necessário renová-las! E a Igreja sempre esteve atenta a isso, com o diálogo com as culturas. Sempre se deixa renovar, segundo os lugares, tempos e pessoas. Este trabalho sempre foi feito pela Igreja! Desde o primeiro momento, lembramos a primeira batalha teológica: para tornar-se cristão é necessário cumprir toda a prática judaica ou não? Não! Eles disseram não! Os gentios podem entrar como como são: gentios. Entrar na Igreja e receber o Batismo. Primeira renovação da estrutura. E assim a Igreja sempre foi adiante, deixando que o Espírito Santo renove estas estruturas, estruturas da Igreja. Não tenha medo da novidade do Evangelho. Não tenha medo da novidade que o Espírito Santo faz em nós! Não tenha medo da renovação das estruturas."

"A Igreja é livre. É guiada pelo Espírito Santo. O Evangelho nos ensina a liberdade de encontrar sempre a novidade do Evangelho em nós, em nossas vidas e também nas estruturas", frisou ainda o pontífice. O Santo Padre reiterou a importância da "liberdade de escolher os odres novos", acrescentando que "o cristão é um homem livre", com a liberdade que Jesus nos dá. "O cristão não é escravo de hábitos e estruturas, mas é conduzido pelo Espírito Santo." O Papa recordou também que no dia de Pentecostes junto com os discípulos estava também Nossa Senhora:

"Onde está a mãe, os filhos estão seguros! Peçamos a graça de não ter medo da novidade do Evangelho, de não ter medo da renovação que o Espírito Santo nos faz, de não ter medo de derrubar as estruturas superadas que nos aprisionam. Se temos medo, sabemos que a nossa Mãe está conosco. Como crianças com um pouco de medo, vamos até ela que nos protege com o seu manto e com sua proteção de mãe." (MJ)



Texto proveniente da página http://pt.radiovaticana.va/news/2013/07/06/papa_francisco:_n%C3%A3o_devemos_ter_medo_de_renovar_as_estruturas_da/bra-708071
do site da Rádio Vaticano 

Planeta Brasileiro