Sejam Bem-Vindos!

"É uma grandiosíssima calúnia dizer que tenho revoltas contra a Igreja. Eu nunca tive dúvidas sobre a Fé Católica, nunca disse nem escrevi, nem em cartas particulares, nem em jornais, nem em quaisquer outros escritos nenhuma proposição falsa, nem herética, nem duvidosa, nem coisa alguma contra o ensino da Igreja. Eu condeno tudo o que a Santa Igreja condena. Sigo tudo o que ela manda como Deus mesmo. Quem não ouvir e obedecer a Igreja deve ser tido como pagão e publicano. Fora da Igreja não há salvação."
Padre Cícero Romão Batista

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Papa destaca sobriedade e oração para viver o Advento



Arquivo
Da janela do Palácio Apostólico Vaticano, Bento XVI introduziu a oração do Angelus lembrando que Maria encarnou perfeitamente o espírito do Advento
Neste domingo, 2, primeiro domingo do Advento, o Papa Bento XVI reuniu-se com os fiéis para rezar o Angelus. Em suas palavras antes da oração mariana, o Papa destacou dois aspectos para se viver bem este novo Tempo do Ano litúrgico: sobriedade e oração.

Acesse
.: NA ÍNTEGRA: Palavras do Papa antes do Angelus – 02/12/2012


Bento XVI explicou que este novo Ano litúrgico é enriquecido pelo Ano da Fé, há 50 anos de abertura do Concílio Vaticano II. Ele lembrou que a palavra “advento” significa “vinda” ou “presença” e na linguagem cristã refere-se à vinda de Deus, à sua presença no mundo.

Este mistério da Encarnação, segundo o Papa, envolve a primeira e a segunda vinda de Cristo. “Estes dois momentos, que cronologicamente são distantes – e não se sabe o quanto - , tocam-se profundamente, porque com a sua morte e ressurreição Jesus já realizou aquela transformação do homem e do cosmos que é a meta final da criação”.

O Pontífice ressaltou que a vinda do Senhor continua, o mundo deve ser penetrado por sua presença, de forma que requer a colaboração dos fiéis, da Igreja. Quanto a isso, o Papa lembrou que a Palavra de Deus neste domingo traça justamente a conduta a ser seguida para estar pronto para a vinda do Senhor.

“No Evangelho de Lucas, Jesus diz aos discípulos: ‘Os vossos corações não fiquem sobrecarregados com dissipação e embriaguez e dos cuidados da vida... vigiai em cada momento orando’ (Lc 21,34.36). Portanto, sobriedade e oração”.

Por fim, Bento XVI destacou que Maria encarna perfeitamente o espírito do Advento, um tempo feito de escuta de Deus, de desejo de fazer Sua vontade, de alegre serviço ao próximo. “Deixemo-nos guiar por ela (Virgem Maria), para que o Deus que vem não nos encontre fechados ou distraídos, mas possa, em cada um de nós, estender um pouco o seu reino de amor, de justiça e de paz”. 
Postar um comentário

Planeta Brasileiro