Sejam Bem-Vindos!

"É uma grandiosíssima calúnia dizer que tenho revoltas contra a Igreja. Eu nunca tive dúvidas sobre a Fé Católica, nunca disse nem escrevi, nem em cartas particulares, nem em jornais, nem em quaisquer outros escritos nenhuma proposição falsa, nem herética, nem duvidosa, nem coisa alguma contra o ensino da Igreja. Eu condeno tudo o que a Santa Igreja condena. Sigo tudo o que ela manda como Deus mesmo. Quem não ouvir e obedecer a Igreja deve ser tido como pagão e publicano. Fora da Igreja não há salvação."
Padre Cícero Romão Batista

sexta-feira, 27 de maio de 2011

“Linhas de ação para o diaconado permanente” é o tema de discussão hoje no 2º CLADP



diaconado_permanente
Continua em Itaici, município de Indaiatuba (SP) o 2º Congresso Latino-americano e Caribenho do Diaconado Permanente, promovido pelo Departamento de Vocações e Ministérios, do Conselho Episcopal Latino-americano (CELAM). O evento reúne 256 pessoas: 20 bispos, 30 presbíteros, 165 diáconos, 40 esposas e 1 leigo da América Latina e Caribe e representantes da Europa e Estados Unidos.
De acordo com o diácono Manoel Damasceno, de Brasília, nesta sexta-feira, 28, ao longo de todo o dia, o diácono José Duran, de Pernambuco, fala sobre as novas linhas de ação para o diaconado permanente na América Latina e Caribe. “Cada sessão tem debates e discussões sobre os ‘Apóstolos das Novas Fronteiras da Missão’, conforme o nº 208 do Documento de Aparecida (DAp)”, informou o diácono.
As discussões do Congresso acontecem em torno do lema “Os diáconos: apóstolos nas novas fronteiras”, com o objetivo de dar ênfase à situação da Igreja e do diaconado no Continente.
“Destacamos nesse evento toda a vida do diácono, como sua educação, espiritualidade, entretenimento e caminhos percorridos, tanto para ele [diácono], quanto para suas famílias, para que o cumprimento da vocação, a que são chamados, esteja em paralelo com o pensamento da Igreja”, destacou o presidente do Departamento de Vocações e Ministérios do CELAM, arcebispo de Teresina (PI), dom Sérgio da Rocha.
Participa também do Congresso o novo secretário geral da CNBB, dom Leonardo Ulrich Steiner. Ele presidiu a missa que abriu o Congresso, no dia 24, e participou dos primeiros debates sobre o diaconado no Brasil.
“O Congresso foi convocado para acolher as contribuições da Conferência de Aparecida e para compartilhar as experiências do Diaconado Permanente desde o 1º Congresso, realizado na cidade de Lima, Peru, em agosto de 1998”, explicou o assessor da Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da CNBB, padre Reginaldo de Lima.
As conferências abordam as seguintes temáticas: “Situação Atual do Diaconado no Continente”, feita pelo diácono Miguel Ángel Herrera Parra, do Chile, em conjunto com o diácono José Espinós, da Argentina. “Desafios para a essência e os deveres dos diáconos nas atuais circunstâncias”, com o bispo de São Gabriel da Cachoeira (AM), dom Edson Damian; “Teologia e Eclesiologia do Diaconado Permanente e os desafios da atualidade”, com dom Sérgio da Rocha.
Uma peregrinação ao Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, em Aparecida (SP), faz parte da programação neste sábado, 28. O encerramento será no domingo, 29, com uma missa na Igreja de Vila Kostka em Itaici.
Postar um comentário

Planeta Brasileiro