Sejam Bem-Vindos!

"É uma grandiosíssima calúnia dizer que tenho revoltas contra a Igreja. Eu nunca tive dúvidas sobre a Fé Católica, nunca disse nem escrevi, nem em cartas particulares, nem em jornais, nem em quaisquer outros escritos nenhuma proposição falsa, nem herética, nem duvidosa, nem coisa alguma contra o ensino da Igreja. Eu condeno tudo o que a Santa Igreja condena. Sigo tudo o que ela manda como Deus mesmo. Quem não ouvir e obedecer a Igreja deve ser tido como pagão e publicano. Fora da Igreja não há salvação."
Padre Cícero Romão Batista

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Fraternidade, Fundamento e Caminho para a Paz


dom dinoO ano novo começou com a celebração do “Dia mundial da paz”. Foi o Papa Paulo VI que em 1978 quis que a humanidade voltasse os primeiros pensamentos do ano para o imenso valor da paz convidando a todos os homens e mulheres de boa vontade a dizer não à violência e sim a paz. A partir daquele ano todos os Sumos Pontífices enviaram uma mensagem ao mundo. E o Papa Francisco nos convida a viver a fraternidade, como fundamento e caminho para a paz!
Ao longo deste mês eu quero oferecer e comentar para os leitores de Vanguarda, alguns trechos desta mensagem, que a mídia já divulgou para o mundo inteiro.
“Nesta minha primeira Mensagem para o Dia Mundial da Paz, desejo formular a todos, indivíduos e povos, votos duma vida repleta de alegria e esperança. Com efeito, no coração de cada homem e mulher, habita o anseio duma vida plena que contém uma aspiração irreprimível de fraternidade, impelindo à comunhão com os outros, em quem não encontramos inimigos ou concorrentes, mas irmãos que devemos acolher e abraçar.
Na realidade, a fraternidade é uma dimensão essencial do homem, sendo ele um ser relacional. A consciência viva desta dimensão relacional leva-nos a ver e tratar cada pessoa como uma verdadeira irmã e um verdadeiro irmão: sem tal consciência, torna-se impossível a construção duma sociedade justa, duma paz firme e duradoura. E convém desde já lembrar que a fraternidade se começa a aprender habitualmente no seio da família, graças sobretudo às funções responsáveis e complementares de todos os seus membros, mormente do pai e da mãe. A família é a fonte de toda a fraternidade, sendo por isso mesmo também o fundamento e o caminho primário para a paz já que, por vocação, deveria contagiar o mundo com o seu amor.
O número sempre crescente de ligações e comunicações que envolvem o nosso planeta torna mais palpável a consciência da unidade e partilha dum destino comum entre as nações da terra. Assim, nos dinamismos da história independentemente da diversidade das etnias, das sociedades e das culturas vemos semeada a vocação a formar uma comunidade feita de irmãos que se acolhem mutuamente e cuidam uns dos outros. Contudo, ainda hoje, esta vocação é muitas vezes contrastada e negada nos fatos, num mundo caracterizado pela “globalização da indiferença” que lentamente nos faz “habituar” ao sofrimento alheio, fechando-nos em nós mesmo”.
Encontramos muitas palavras de Francisco pistas e diretrizes para vencer a indiferença que abre caminhos para muitos males.
Os recentes acontecimentos que colocaram Caruaru nos cenários nacionais são um alerta para buscar os caminhos da fraternidade e da justiça. A nossa cidade merece um 2014 abençoado.
Dom Bernardino Marchió
Bispo Diocesano de Caruaru
Postar um comentário

Planeta Brasileiro