Sejam Bem-Vindos!

"É uma grandiosíssima calúnia dizer que tenho revoltas contra a Igreja. Eu nunca tive dúvidas sobre a Fé Católica, nunca disse nem escrevi, nem em cartas particulares, nem em jornais, nem em quaisquer outros escritos nenhuma proposição falsa, nem herética, nem duvidosa, nem coisa alguma contra o ensino da Igreja. Eu condeno tudo o que a Santa Igreja condena. Sigo tudo o que ela manda como Deus mesmo. Quem não ouvir e obedecer a Igreja deve ser tido como pagão e publicano. Fora da Igreja não há salvação."
Padre Cícero Romão Batista

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Pode uma alma ter contato com pessoas?

A resposta é: Não. A não ser espíritos malignos, que vêm para nos atormentar e nos levar ao mal caminho.

As almas que se encontram no céu ou no purgatório, não têm o porquê de vir aqui.

As que estão no paraíso (santos) em casos especiais por serem enviadas por Deus vieram ou ainda poderão vir, como em Mateus 17,3 (Moisés que estava no Limbo) e os casos das aparições de Maria Santíssima (em corpo e alma). Essas circunstâncias são exceções da regra, pois, Moisés apareceu no Monte da Transfiguração por poder de Deus e sua vontade, para demonstrar que a Nova Aliança de modo algum seria contra a Antiga. E no caso de Maria, ela foi usada como instrumento de Deus para nossa firmeza na fé e para nos prevenir de males. Não podemos comparar qualquer que seja o morto com Maria Mãe de Deus, que teve assunção.
As almas (de casos exepcionais) não vieram por sua mera satisfação e nem alguma poderá vir sem ser enviada por Deus. 

Deus condena evocar os mortos, ou seja, chamar para si:

"Se uma pessoa recorrer aos espíritos, adivinhos, para andar atrás deles, voltarei minha face contra essa pessoa e a exterminarei do meio do meu povo". "Qualquer mulher ou homem que evocar espíritos, será punido de morte" (Lev 20, 6 - 27).

"Acaso não consultará o povo o seu Deus? Há de ir falar com os mortos acerca dos vivos"? (Isaias, cap. 8, 19)

"Aquele que recorrer aos magos e aos adivinhos para ter uma comunicação com eles, voltar-me-ei contra esse homem e o exterminarei do meio de seu povo". (Lev 20, 6)

Objeção espírita:

Os espíritas apesar de terem a bíblia como livros de contos ultrapassados e de ensinamentos não inspirados em sua totalidade, usam passagens da mesma para querer mostrar ser possível o contato de espíritos conosco.
Usam a passagem, qual aparece Saul evocando Samuel (1 Samuel, 28). Lembrando que a morte de Saul foi por ter feito este ato (1Cr 10,13-14)
Na verdade o espírito que apareceu de nada tinha a ver com Samuel. Ele simulou ser Samuel para enganar Saul. É o que os demônios ainda fazem nas reuniões espíritas. Saul deduziu que era Samuel.
Prova disso é que o suposto "Samuel" errou em suas previsões e como sabemos o "Diabo é o pai da mentira" (João 8:44), vejamos:
1- Disse que no dia seguinte Saul morreria e na verdade Saul morreu vários dias depois só nas passagens 1Sm 30,13.17 e 31,1-6 já temos 5 dias.
2- Disse que Saul seria entregue nas mãos dos filisteus. Só que Saul se suicidou e foi cremado pelo seu povo.
3- Disse que os filhos de Saul seriam mortos e também mentiu. Em 2Sm 2,10 vemos o seu filho Isbosete vivo. Em 2Sm 21,8 vemos mais dois de seus filhos vivos: Armoni e Mifiboset.

Será que o "profeta Samuel" errou em tantas profetizações?
Será ainda que depois de morto Samuel virou um mentiroso? E estaria um mentiroso no "seio de Abraão"?

Então, o que acontece nos centros espíritas só pode ter algum desses três fatores: ilusórios, fenômenos parapsicológicos ou manisfestações demoníacas.
Postar um comentário

Planeta Brasileiro