Sejam Bem-Vindos!

"É uma grandiosíssima calúnia dizer que tenho revoltas contra a Igreja. Eu nunca tive dúvidas sobre a Fé Católica, nunca disse nem escrevi, nem em cartas particulares, nem em jornais, nem em quaisquer outros escritos nenhuma proposição falsa, nem herética, nem duvidosa, nem coisa alguma contra o ensino da Igreja. Eu condeno tudo o que a Santa Igreja condena. Sigo tudo o que ela manda como Deus mesmo. Quem não ouvir e obedecer a Igreja deve ser tido como pagão e publicano. Fora da Igreja não há salvação."
Padre Cícero Romão Batista

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Corpo de João Paulo II vai ser transferido para a Basílica de São Pedro




Quando for declarado santo, João Paulo II, que morreu em 2005, terá seu túmulo transferido para a Basílica de São Pedro para veneração dos fiéis católicos, publica hoje em sua primeira página o jornal "La Stampa".

Atualmente, o corpo do papa anterior a Bento XI se encontra abaixo da mesma igreja, em uma cripta.

Segundo a publicação, os restos mortais de João Paulo II vão ser colocados à direita da basílica, em um túmulo solene junto à Pietá, famosa escultura de Michelangelo.

O estudo da mudança da sepultura foi feito por uma comissão presidida pelo cardeal Angelo Comastri, arcipreste da Basílica de São Pedro.

Os restos mortais de João Paulo II, cujo rosto ficará coberto por uma máscara de proteção, ficarão expostos em uma vitrine de vidro, destaca o jornal.

Antes da transferência, que tem como objeto facilitar a veneração dos católicos pelo falecido papa, será feita uma exumação para determinar o estado de conservação do corpo.

Outros pontífices elevados à condição de santo, como João XXIII, foram submetidos ao mesmo procedimento.

Em declarações ao "La Stampa", o cardeal José Saraiva Martins, prefeito regional da Congregação para a Causa dos Santos, disse que a transferência para a basílica é uma forma de colocar João Paulo II "mais próximo" e de torná-lo mais "visível para os milhares de fiéis que, de todas partes do mundo, oram todos os dias sobre seu túmulo".

Há dois anos, o atual papa, Bento XVI, decidiu abrir o processo de beatificação de João Paulo II, sem esperar os cinco anos da morte deste, como determina o direito canônico.

Em 2 de abril do ano passado, o falecido papa foi declarado "servo de Deus", passo prévio à sua canonização.
Postar um comentário

Planeta Brasileiro