Sejam Bem-Vindos!

"É uma grandiosíssima calúnia dizer que tenho revoltas contra a Igreja. Eu nunca tive dúvidas sobre a Fé Católica, nunca disse nem escrevi, nem em cartas particulares, nem em jornais, nem em quaisquer outros escritos nenhuma proposição falsa, nem herética, nem duvidosa, nem coisa alguma contra o ensino da Igreja. Eu condeno tudo o que a Santa Igreja condena. Sigo tudo o que ela manda como Deus mesmo. Quem não ouvir e obedecer a Igreja deve ser tido como pagão e publicano. Fora da Igreja não há salvação."
Padre Cícero Romão Batista

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Batismo no Espírito Santo ou Crisma?


A chamada Renovação carismática católica que de católica só tem o nome, apresenta dentre outras fé adotadas (dizem eles “retomadas”) do pentecostalismo protestante o que designam de Batismo no Espírito Santo. Não pensem que de onde veio é mera opinião minha, é fato admitido pelo movimento.
"A crença do batismo no Espírito Santo ressurgiu (?) ao cristianismo com forte ênfase pela denominação protestante Assembléia de Deus. " (Wiki CN - Enciclopédia Canção Nova, interrogação minha.)
Além de batismo no Espírito Santo, a prática também é chamada de: “efusão do Espírito Santo” e “derramamento do Espírito Santo".
A CNBB no Doc. 33 diz as seguintes palavras sobre a questão: "A palavra "Batismo" significa tradicionalmente o sacramento da iniciação cristã. Por isso, será melhor evitar o uso da expressão "Batismo no Espírito", ambígua, por sugerir uma espécie de sacramento. Poderão ser usados termos como "efusão do Espírito Santo", derramamento do Espírito Santo".
Como lemos, ela (a CNBB) não critica de contrária a fé tal experiência, somente preferiria o uso de derramamento ou efusão do Espírito Santo para não haver confusão em relação ao batismo sacramental.
Na mentalidade da Renovação Carismática esse ‘batismo’ consiste em uma suposta renovação ao contato com Deus. Seria um auxílio, onde eles presumem ser uma ativação aos dons que recebemos no batismo e crisma.
É sabido que a Igreja Católica fundamenta todas suas crenças na Sagrada Escritura e na Tradição. No entanto, essa experiência que pode ser administrada várias vezes, não tem fundamentação em nenhuma das duas fontes.
Muitas vezes os carismáticos auferem proveito de passagens bíblicas que unicamente falam da Crisma. Exemplos:
“Então Pedro tomou a palavra: Porventura pode-se negar a água do batismo a estes que receberam o Espírito Santo como nós? E mandou que fossem batizados em nome de Jesus Cristo. Rogaram-lhe então que ficasse com eles por alguns dias.” (Atos 10,47-48)
“Quando Simão viu que pela imposição das mãos dos apóstolos se dava o Espírito Santo, ofereceu-lhes dinheiro” ( Atos 8: 17-18)
"E impondo-lhes Paulo suas mãos, desceu sobre eles o Espírito Santo" (At 19,6).

Onde é que recebemos os dons do Espírito Santo, se não pelo batismo e crisma? Convém dar explicação mais detalhada sobre a crisma que ao que parece os carismáticos não têm conhecimento.

Escreve São Pio X, em catecismo que teve como referência o inerrante Catecismo de Trento:

575) Que é o Sacramento da Confirmação?
A Confirmação, ou Crisma, é um Sacramento que nos dá o Espírito Santo, imprime na nossa alma o caráter de soldados de Cristo, e nos faz perfeitos cristãos.

576) De que maneira o Sacramento da Confirmação nos faz perfeitos cristãos?
A Confirmação faz-nosperfeitos cristãos, confirmando-nosna fé, e aperfeiçoando em nós as outras virtudes e os dons recebidos no santo Batismo; e é por isso que se chama Confirmação.

578) Qual é a matéria deste Sacramento?
A matéria deste Sacramento, além da imposição das mãos do Bispo, é a unção feita na fronte da pessoa batizada, com o santo Crisma; por isso, este Sacramento se chama também Crisma, que significa Unção.

Como lemos acima: É na Crisma que recebemos o Espírito Santo. É nela que nos é aperfeiçoado os dons recebidos no sacramento do Batismo. Ela ocorre com a imposição das mãos.
Todas as passagens bíblicas em que houve a imposição das mãos para o recebimento do Espírito Santo só referem-se ao sacramento da Crisma e não essa experiência vivida pela RC”C”. A “descida” do Espírito Santo só narra a própria Crisma ou Confirmação. Isso quer dizer que somos efundidos através do Espírito Santo no Batismo e na Crisma. Não há nenhuma renovação para esses sacramentos, pois, são perfeitos. Você já encontrou na Bíblia alguém que fora “rebatizado” pelo Espírito Santo? É fácil compreender, então, que o que os carismáticos chamam de batismo pelo espírito é na verdade a própria Crisma.

Disse Inocêncio III: "Com o ato de crismar sobre a fronte é estendida sobre a fronte a imposição das mãos que, com outro vocábulo, se diz confirmação, uma vez que, por meio dela, é dado o Espírito Santo para o crescimento e a robustez" [1]

Disse Inocêncio IV: "a imposição das mãos, representada pela confirmação ou pelo ato de crismar sobre a fronte”[2]

Disse Papa Pio XII: "Com a Crisma infunde-se nova força nos féis para conservarem e defenderem corajosamente a santa madre Igreja e a fé que dela receberam."[3]

Como não é mais racional estar em submissão ao que diz a Perfeita Igreja e não ficar contraindo heresias protestantes? Os carismáticos deveriam seguir o exemplo do grande Doutor católico, São Tomás de Aquino:
"Eu espero nunca ter ensinado nenhuma verdade que não tenha aprendido de Vós. Se, por ignorância, fiz o contrário, eu revogo tudo e submeto todos meus escritos ao julgamento da Santa Igreja Romana"
Postar um comentário

Planeta Brasileiro