Sejam Bem-Vindos!

"É uma grandiosíssima calúnia dizer que tenho revoltas contra a Igreja. Eu nunca tive dúvidas sobre a Fé Católica, nunca disse nem escrevi, nem em cartas particulares, nem em jornais, nem em quaisquer outros escritos nenhuma proposição falsa, nem herética, nem duvidosa, nem coisa alguma contra o ensino da Igreja. Eu condeno tudo o que a Santa Igreja condena. Sigo tudo o que ela manda como Deus mesmo. Quem não ouvir e obedecer a Igreja deve ser tido como pagão e publicano. Fora da Igreja não há salvação."
Padre Cícero Romão Batista

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Aprovada a ladainha dos Beatos de Fátima



Santuário de Fátima
Francisco e Jacinta Marto, dois dos três Pastorinhos de Fátima que são celebrados pela Igreja Católica no dia 20 de fevereiro
Em ocasião do 92º aniversário de morte da beata Jacinta Marto, o bispo de Leiria-Fátima, Dom António Marto, aprovou na segunda-feira, 20, a oração oficial aos pastorinhos beatos de Fátima: Francisco e Jacinta Marto. A ladainha foi rezada pela primeira vez na noite de domingo, 19, durante vigília realizada na Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima

Para a composição da ladainha, foram utilizados a homilia de João Paulo II na cerimônia de Beatificação dos Veneráveis Francisco e Jacinta; a Nota Pastoral da Conferência Episcopal Portuguesa sobre a Beatificação dos Pastorinhos de Fátima, Francisco e Jacinta Marto, e as Memórias da Irmã Lúcia, além de textos litúrgicos.

O programa da Festa dos Beatos Francisco e Jacinta Marto começou na Capelinha das Aparições, com a recitação do Rosário. Depois de uma procissão que levou duas telas dos beatos da Capelinha das Aparições até a Igreja da Santíssima Trindade, o reitor do Santuário de Fátima, padre Carlos Manuel Pedrosa Cabecinhas, presidiu a celebração eucarística, em que todas as crianças presentes foram convidadas a subir no altar para receberem as bênçãos de Deus. 

Na homilia, padre Carlos lembrou que a santidade é possível a todos. “A santidade não é, de fato, um privilégio reservado a alguns eleitos: todos somos chamados a ser santos. Se hoje a santidade parece pouco atrativa, é sobretudo porque quando falamos de santos, pensamos em figuras exóticas, em pessoas estranhas e com vidas ainda mais estranhas.

Ele também ressaltou que a imagem que se tem dos santos muda quando se olha para o testemunho de vida dos Pastorinhos Beatos de Fátima. “Nos Pastorinhos, a santidade adquire, para nós, um rosto familiar, próximo e, sobretudo, possível”, disse. Ele completou dizendo que esse exemplo contribui para a compreensão de que a santidade seja a vocação de todo o cristão. 

Fonte: CN
Postar um comentário

Planeta Brasileiro