Sejam Bem-Vindos!

"É uma grandiosíssima calúnia dizer que tenho revoltas contra a Igreja. Eu nunca tive dúvidas sobre a Fé Católica, nunca disse nem escrevi, nem em cartas particulares, nem em jornais, nem em quaisquer outros escritos nenhuma proposição falsa, nem herética, nem duvidosa, nem coisa alguma contra o ensino da Igreja. Eu condeno tudo o que a Santa Igreja condena. Sigo tudo o que ela manda como Deus mesmo. Quem não ouvir e obedecer a Igreja deve ser tido como pagão e publicano. Fora da Igreja não há salvação."
Padre Cícero Romão Batista

terça-feira, 15 de maio de 2012

Papa convida à solidariedade nos tempos de crise econômica



Reuters
Papa é acolhido por uma multidão na chegada ao Parque de Prato para a celebração da Missa
O Papa Bento XVI visitou no  domingo, 13, a diocese italiana de Arezzo, na região da Toscana. O Santo Padre chegou à localidade por volta das 8h30 (horário local) e, logo após as boas-vindas, dirigiu-se ao Parque de Prato, onde presidiu uma Missa com a presença de mais de 30 mil pessoas. 

Na homilia, o Pontífice destacou o testemunho de fé cristã dessa região da Itália, que muitas vezes a distinguiu por sua capacidade de diálogo com as diversas áreas da sociedade, ao longo dos séculos.

“Esta terra, onde nasceram grandes personalidades do Renascimento teve parte ativa na afirmação daquela concepção do homem que marcou a história da Europa, fortalecendo-se com os valores cristãos”, observou o Papa.

Acesse
.: NA ÍNTEGRA: Homilia de Bento XVI - 13/05/12


Destacando as leituras deste domingo, Bento XVI sublinhou a dimensão do amor a Deus e ao próximo, exortando os fiéis a manterem viva a solidariedade e o acolhimento que sempre marcaram a região. 

"A Palavra de Deus, que ouvimos, é um forte convite a viver o amor de Deus para com todos, e a cultura destas terras tem entre os seus valores distintivos a solidariedade, a atenção aos mais fracos, o respeito pela dignidade de cada um. O acolhimento que, mesmo em tempos recentes, soubestes dar a quantos vieram em busca de liberdade e de trabalho, é bem conhecido. Sermos solidários com os pobres é reconhecer o projeto de Deus Criador, que fez de todos uma só família”, enfatizou.

Sobre a atual situação de crise econômica e social que também aflige duramente a região da Toscana, o Santo Padre disse que a complexidade dos problemas torna difícil encontrar soluções rápidas e eficazes. Segundo ele, "a atenção aos outros, desde séculos remotos, levou a igreja a solidarizar-se concretamente com quem se encontra em necessidade, partilhando recursos, promovendo estilos de vida mais essenciais, contrastando a cultura do efémero, que iludiu muitos, determinando uma profunda crise espiritual"

Nesse empenho, Bento XVI motivou os fiéis a seguirem o exemplo de São Francisco de Assis, e assim continuarem a ser solidários com quem se encontra em necessidade, superando as "lógicas puramente materialistas, que muitas vezes marcam o nosso tempo e acabam por debilitar o sentido de solidariedade e caridade".

Após a Missa, antes de recitar o Regina Coeli, o Santo Padre convidou os fiéis a rezarem diante da imagem de Nossa Senhora do Conforto, venerada na Catedral da cidade. O Papa destacou que a Virgem Maria quer sempre confortar os seus filhos nos momentos de dificuldades e de sofrimento e, pediu a intercessão de Nossa Senhora para que toda a Comunidade de Arezzo e de toda a Itália resista à tentação de desanimar perante a crise.

Após a Celebração Eucarística, Bento XVI se dirigiu à Catedral de Arezzo, onde se deteve na capela do Santíssimo Sacramento para um momento de Adoração Eucarística.

À tarde, o  Santo Padre visitará o Santuário franciscano na cidade de “La Verna” e, em seguida, visitará Sansepolcro, cidade construída há mil anos em honra das relíquias do Santo Sepulcro e inspirada nos valores da justiça e da paz. O local não recebe a visita de um Papa há 500 anos. Ali Bento XVI terá um encontro com a população, depois regressará ao Vaticano

Fonte: CN
Postar um comentário

Planeta Brasileiro