Sejam Bem-Vindos!

"É uma grandiosíssima calúnia dizer que tenho revoltas contra a Igreja. Eu nunca tive dúvidas sobre a Fé Católica, nunca disse nem escrevi, nem em cartas particulares, nem em jornais, nem em quaisquer outros escritos nenhuma proposição falsa, nem herética, nem duvidosa, nem coisa alguma contra o ensino da Igreja. Eu condeno tudo o que a Santa Igreja condena. Sigo tudo o que ela manda como Deus mesmo. Quem não ouvir e obedecer a Igreja deve ser tido como pagão e publicano. Fora da Igreja não há salvação."
Padre Cícero Romão Batista

quarta-feira, 23 de março de 2011

Palavra de Deus produz transformação que leva à santidade, diz Papa



Bento XVI: ''A nova evangelização tem necessidade de apóstolos bem preparados, zelosos e corajosos''
O Papa Bento XVI falou sobre o italiano São Lourenço de Brindes, frade capuchinho e Doutor da Igreja, na Catequese desta quarta-feira, 23.

O Pontífice destacou que toda a atividade apostólica de São Lourenço foi inspirada por um grande amor pela Sagrada Escritura, "pela convicção de que a escuta e o acolhimento da Palavra de Deus produz uma transformação interior que nos conduz à santidade", afirmou.

"São Lourenço de Brindes ensina-nos a amar a Sagrada Escritura, a crescer na familiaridade com ela, a cultivar cotidianamente o relacionamento de amizade com o Senhor na oração, para que toda a nossa ação, toda a nossa atividade tenha n'Ele o seu início e a sua realização. É essa a fonte a se buscar, a fim de que o nosso testemunho cristão seja luminoso e capaz de conduzir os homens do nosso tempo a Deus", ressaltou.


Bento XVI destacou que os Capuchinhos e outras Ordens religiosas contribuíram para a renovação da vida cristã 
nos séculos XVI e XVII. "Também hoje a nova evangelização tem necessidade de apóstolos bem preparados, zelosos e corajosos, para que a luz e a beleza do Evangelho prevaleçam sobre as orientações culturais do relativismo ético e da indiferença religiosa e transformem os diversos modos de pensar e de agir em um autêntico humanismo cristão", indicou.

Em meio a todos os trabalhos que desempenhava em sua Congregação, São Lourenço cultivava uma vida espiritual de grande fervor, especialmente na celebração da Santa Missa. Nesse ponto, o Santo Padre fez menção especial aos sacerdotes: "Na escola dos santos, todo o presbítero, como tantas vezes foi sublinhado durante o recente 
Ano Sacerdotal, pode evitar o perigo do ativismo, isto é, de agir esquecendo as motivações profundas do ministério, somente se busca cuidar da sua vida interior".

A vida de São Lourenço também oferece um exemplo no que concerne ao diálogo ecumênico e inter-religioso. O santo era grande conhecedor da 
literatura rabínica e era capaz de explicar de modo exemplar a doutrina católica também aos cristãos que, sobretudo na Alemanha, haviam aderido à Reforma.

"O sucesso de que Lourenço gozava nos ajuda a compreender que também hoje, ao levar adiante com tanta esperança o diálogo ecumênico, a relação com a Sagrada Escritura, lida na Tradição da Igreja, constitui um elemento irrenunciável e de fundamental importância, como desejei recordar na
 Exortação Apostólica Verbum Domini (n. 46)", afirmou o Papa.

São Lourenço também teve atuação marcante na busca pela paz, desempenhando missões diplomáticas paradirimir controvérsias e favorecer a concórdia entre os Estados Europeus, ameaçados naquele tempo pelo Império Otomano. "A autoridade moral de que gozava o tornava conselheiro procurado e escutado. Hoje, como nos tempos de São Lourenço, o mundo tem necessidade de paz, tem necessidade de homens e mulheres pacíficos e pacificadores. Todos aqueles que creem em Deus devem ser sempre fontes e agentes de paz".

Maria e o Espírito Santo foram temas contemplados pelos estudos e meditações deste Doutor da Igreja, que colocou em evidência o papel único da Virgem Maria, sobre a qual afirma com clareza a Imaculada Conceição e sua cooperação na obra de redenção realizada por Cristo

"Com fina sensibilidade teológica, Lourenço de Brindes evidenciou também a ação do Espírito Santo na existência do fiel. Ele recorda-nos que, com os seus dons, a Terceira Pessoa da Santíssima Trindade ilumina e ajuda o nosso compromisso de viver alegremente a mensagem do Evangelho
", apontou o Bispo de Roma.

São Lourenço de Brindes

Nasceu em 1559, 
em Brindes, na Itália. Viveu entre dois séculos, o XVI e o XVII. Ficou 
órfão de pai aos sete anos, quando foi confiado pela mãe aos cuidados dos frades Conventuais da sua cidade. "Alguns anos depois, no entanto, transferiu-se com a mãe para Veneza, e exatamente em Vêneto conheceu os capuchinhos", explica Bento XVI. Em 1575, Lourenço, com a profissão religiosa, torna-se frade capuchinho, e, em 1582, foi ordenado sacerdote.

Tinha grande facilidade no aprendizado de línguas, razão pela qual pôde desenvolver um intenso apostolado junto a diversas categorias de pessoas. 
No interior da Ordem dos Capuchinhos, foi professor de teologia, mestre de noviços, diversas vezes ministro provincial e definidor geral, e, enfim, ministro geral de 1602 a 1605.

Foi encarregado de diversas missões diplomáticas, numa das quais concluiu a sua vida terrena, em 1619, em Lisboa, para onde havia se dirigido junto ao rei da Espanha, Filipe III, para defender a causa dos súditos napolitanos perseguidos pelas autoridades locais. Foi canonizado em 1881 e, por motivo de sua vigorosa e intensa atividade, da sua ciência vasta e harmoniosa, mereceu o título de Doctor apostolicus, “Doutor apostólico”, da parte do Beato 
Papa João XXIII, em 1959, por ocasião do quarto centenário de seu nascimento.


A audiência

O encontro do Bispo de Roma com os cerca de 10 mil fiéis reunidos na Praça de São Pedro aconteceu às 6h30 (horário de Brasília - 10h30 em Roma). O Papa continua uma breve série de encontros para completar a apresentação dos Doutores da Igreja, no contexto de Catequeses dedicadas aos padres da Igreja e grandes figuras de teólogos e mulheres da Idade média.
Na saudação aos fiéis de língua portuguesa, o Papa salientou:

"
a todos saúdo e dou as boas-vindas a esta Audiência! São Lourenço de Brindes nos ensina como a familiaridade com a Bíblia e a oração são essenciais para que todas as nossas ações tenham o seu início e cumprimento em Deus. Possa este ser o fundamento do vosso testemunho cristão no mundo de hoje. Que Deus vos abençoe!".
Postar um comentário

Planeta Brasileiro