Sejam Bem-Vindos!

"É uma grandiosíssima calúnia dizer que tenho revoltas contra a Igreja. Eu nunca tive dúvidas sobre a Fé Católica, nunca disse nem escrevi, nem em cartas particulares, nem em jornais, nem em quaisquer outros escritos nenhuma proposição falsa, nem herética, nem duvidosa, nem coisa alguma contra o ensino da Igreja. Eu condeno tudo o que a Santa Igreja condena. Sigo tudo o que ela manda como Deus mesmo. Quem não ouvir e obedecer a Igreja deve ser tido como pagão e publicano. Fora da Igreja não há salvação."
Padre Cícero Romão Batista

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

CUIDADO!

ALERTA DA PASTORAL PRESBITERAL 
DA ARQUIDIOCESE DE OLINDA E RECIFE
AOS PADRES DO BRASIL
Assim como alguns padres da Arquidiocese de Olinda e Recife receberam, muito provavelmente outros padres do Brasil receberam correspondência de SEGUROS E PREVIDÊNCIA PRIVADA DOS PADRES DO BRASIL (SPPPB). Tudo não passa de uma fraude!
A correspondência assegura que o padre tem a receber um valor de R$ 66.550,00, referente a uma previdência privada que teria começado a ser paga em 1986. Depois de 13 anos e 5 meses de contribuição, a previdência ficou prejudicada pelo Governo Collor. A SPPPB acionou 95 advogados que entraram com ações contra o Governo a fim de resgatar o valor retido.
As ações foram julgadas procedentes e, desde 2009, o valor retido pelo Governo Collor começou a ser devolvido. Para cada suposto contribuinte receber a considerável quantia de R$ 66.550,00, é necessário fazer um depósito no valor de R$ 3.327,50, referente aos honorários do advogado Walter Magalhães da Silva (CFP 397.923.583-34), responsável pela ação.
Com esse depósito, o contribuinte garante não somente a aquisição do valor que esteve bloqueado, como passa a receber, mensalmente, até à morte, uma aposentadoria de 6 salários mínimos.
Um de nossos padres telefonou, nesta manhã, para o número indicado na correspondência e conversou com uma senhora identificada como Vania de Lima Gouveia, que se apresentou como advogada. Foi ela que informou os dados para o depósito: BRADESCO – Agência 0979-2 – Conta Corrente 39.902-7. O padre contribuinte prejudicado faria o depósito de R$ 3.327,50 nessa conta, em favor do Dr. Walter Magalhães da Silva, e, em 40 minutos, receberia o montante de R$ 66.550,00.
O caso foi encaminhado para a Polícia Federal.
Sara Nunes Silva Brito
Conferência Nacional dos Bispos do Brasil - CNBB
(61) 2103-8300
Postar um comentário

Planeta Brasileiro