Sejam Bem-Vindos!

"É uma grandiosíssima calúnia dizer que tenho revoltas contra a Igreja. Eu nunca tive dúvidas sobre a Fé Católica, nunca disse nem escrevi, nem em cartas particulares, nem em jornais, nem em quaisquer outros escritos nenhuma proposição falsa, nem herética, nem duvidosa, nem coisa alguma contra o ensino da Igreja. Eu condeno tudo o que a Santa Igreja condena. Sigo tudo o que ela manda como Deus mesmo. Quem não ouvir e obedecer a Igreja deve ser tido como pagão e publicano. Fora da Igreja não há salvação."
Padre Cícero Romão Batista

segunda-feira, 25 de junho de 2012

O Orgulho de ser CATÓLICO


Este texto, baseia-se em um discurso proferido no City Club de Cleveland, Ohio, por Samuel H. Miller, grande empresário dessa localidade, dono da Co-Chairman of the Board de Forest City, uma das maiores companhias do setor imobiliario dos Estados Unidos. O discurso foi publicado pelo Buckeye Bulletin.
MILLER NÃO É CATÓLICO, É JUDEU.
“Talvez seja mais fácil para mim dizê-lo, porque não sou católico: já sofri perseguição o suficiente, mais que o suficiente, como Judeu; já basta!
No decurso da minha vida, jamais vi um ataque mais revanchista, mais insidioso, mais preconceituoso, que o que observei nos últimos anos contra a Igreja Católica; e o que é mais estranho, é o fato de acontecer nos Estados Unidos e na América toda, onde se supõe que existe um absoluto respeito por todas as confissões religiosas.
Sabia que em 2007 havia no mundo 1.115 milhões de católicos batizados?
Pois, desse total, a América tem a maior quantidade, 51%, que soma uns 547 milhões; a Europa, 26%, uns 282 milhões; a África, 16%, uns 147 milhões; a Ásia, 13%, o que equivale a uns 116 milhões; e na Oceania, está uns 0,8%, ou seja, uns 9 milhões.
Fico pensando, qual é a verdadeira razão para que alguns meios e grupos se unam numa permanente e feroz perseguição contra uma das mais importantes instituições da Humanidade, como o é a Igreja Católica?
Após a Guerra Civil (Americana) em 1864, os fundamentalistas, os conservadores, os Anglo-Saxonicos, iniciaram a trágica moda de queimar Cruzes de um lado ao outro do país, especialmente no Sul.
Pois bem, no que a mim me diz respeito, muito pouco mudou desde então.
Poucos conhecem e menos ainda se divulga, que só nos Estados Unidos, a Igreja Católica educa a 2.6 milhões de estudantes, o que lhe custa mais de 10.000 milhões de dólares por ano.
Na Espanha, por sua vez, 5.141 centros católicos de ensino formam cerca de um milhão de alunos, isentando o Estado de 3 milhões de euros por centro e por ano!
Os estudantes dos centros católicos de ensino em todo o mundo, terminam os seus estudos universitários em 92%; com dinheiro exclusivo dos fiéis católicos; enquanto a educação laica estatal é paga com os impostos de toda a população, incluindo a dos católicos.
A lista dos 100 hospitais mais cotados dos Estados Unidos, não só é encabeçada pelo Saint Joseph’s Hospital and Medical Center de Phoenix, Arizona, entidade que presta os seus serviços por mais de 115 anos contínuos, como 28 dos outros hospitais são também dirigidos e mantidos pela Igreja Católica.
Um de cada cinco americano, vai a um hospital católico.
Pois bem, se nos Estados Unidos há mais de 260 centros médicos católicos, na Espanha 107 hospitais católicos isentam ao Estado e aos contribuintes de 50 milhões de euros silos, centros de inválidos, centro de doentes terminales de AIDS e outras doenças e albergues, com mais de 51.300 camas, isentam o estado de gastar outros 4 milhões de euros por centro ao ano.
No total, a Igreja Católica administra 26 por cento dos centros hospitalares e de ajuda sanitária e humanitária que existem em todo o mundo!
Também na Espanha, o gasto da Cáritas ao ano é de 155 milhões de euros, proveniente do bolso dos católicos espanhóis; o gasto da entidade, de Mãos Unidas soma outros 43 milhões de euros do mesmo bolso; o gasto das Pontifícias Obras Missionárias chega a 21 milhões de euros, imaginam de onde sai esse dinheiro? E, além disso, há 365 centros de reeducação para marginais sociais, prostitutas, ex-presidiários e drogados, umas 53.100 pessoas permanentemente, que libera o Estado e aos não católicos do país de gastar mais de meio milhão de euros por centro em cada anualidade.
Isso, sem falar dos 937 orfanatos espanhóis que cuidam de 10.835 crianças abandonadas, isentando o Estado, de cerca de uns 100.000 euros anuais por centro.
Ah! E 80% do gasto de conservação e manutenção do Património Histórico-Artístico espanhol é feito pela Igreja Católica com as doações dos seus fiéis, tendo-se calculado um valor aproximado de não investimento por parte do Estado de cerca 32.000 a 36.000 milhões de euros ao ano!
Quanto custa manter para a Humanidade tantas e tão monumentais obras históricas da cristandade? Pode alguém sequer imaginar o trabalho que isso implica não só do ponto de vista logístico, como financeiro?
Com que dinheiro se conservam as grandes obras do mundo católico? Desde já, digo que não é com o dinheiro de quem ataca a Igreja.
Mas há por acaso algum impedimento para que toda a Humanidade possa deleitar-se, visitando essas formosas obras? Nenhum!
Somemos a isso, a totalidade de pessoas que trabalham ou colaboram com as obras de caridade católicas; trabalham pelos outros sem pedir em troca um salário, realizando-o para ajudar o próximo. Em quanto crêem que poderíamos quantificar esse trabalho?
Ou, em quanto poderíamos taxar as vidas de tantas Religiosas católicas, que trabalham só por amor ao próximo nos lugares mais hostis, pobres e perigosos do mundo?
Atacam sem saber da estatística. Somente 1,7 % do clero católico (Lembrando que não são padres que se tornaram pedófilos, mas pedófilos que conseguiram chegar ao Sacerdócio sem serem descobertos) foi declarado culpado pelo crime de pedofilia, destes, 80% já foram afastados e os outros irão em seguida.
Um estudo recente sobre os sacerdotes, mostrou que a maioria é feliz desempenhando o seu sacerdócio e que estão melhor do que supunham; além disso, a maioria, Diante da opção, voltaria a escolher o sacerdócio apesar de todos os ataques que a Igreja Católica vem recebendo e das dificuldades que encontram no exercício da missão.
A vossa religião ofereceu consolo e fortaleza a milhares de seres em todo o planeta, mesmo no meio das mais difíceis circunstancias em todas as épocas, dando-lhes uma razão para seguir em frente quando tudo já parecia perdido.
O valor dessa única circunstancia, é inestimável em termos do progresso da Humanidade, já que ajuda a formar nos valores, homens e mulheres.
A oração, não só leva os católicos a identificar as suas próprias aspirações e dificuldades com Jesus, mas, também lhes permite reconhecer as necessidades dos outros e manifestar a sua aspiração em combater as injustiças, permitindo-lhes assim exprimir a sua solidaridade.
Hoje, a Igreja Católica encontra-se sangrando. A agonia que os católicos sentem e sofrem não é necessariamente culpa da Igreja. A Igreja está sendo atingida por um pequeno número de sacerdotes desviados, sendo que a maioria já foram suspensos e outros, sê-lo-ão a seguir.
Caminhem com os ombros e a cabeça levantados. Sintam-se orgulhosos de ser membros da instituição não governamental mais importante do mundo.
Assim diz o profeta Jeremias (6, 16): ‘Permaneçam nos Caminhos de Deus, busquem as estradas do Bem, e caminhem por elas para o descanso para as vossas almas’.
Defendam a vossa FÉ com orgulho e reverência, e avaliem o muito que a vossa religião fez e continua a fazer por todas as outras religiões e pessoas do mundo! Tenham orgulho de ser católicos.
PALAVRAS DE SAMUEL H. MILLER, EMPRESÁRIO AMERICANO, JUDEU.

Enviado por Ir. M. Helena Teixeira
Postar um comentário

Planeta Brasileiro