Sejam Bem-Vindos!

"É uma grandiosíssima calúnia dizer que tenho revoltas contra a Igreja. Eu nunca tive dúvidas sobre a Fé Católica, nunca disse nem escrevi, nem em cartas particulares, nem em jornais, nem em quaisquer outros escritos nenhuma proposição falsa, nem herética, nem duvidosa, nem coisa alguma contra o ensino da Igreja. Eu condeno tudo o que a Santa Igreja condena. Sigo tudo o que ela manda como Deus mesmo. Quem não ouvir e obedecer a Igreja deve ser tido como pagão e publicano. Fora da Igreja não há salvação."
Padre Cícero Romão Batista

sábado, 21 de abril de 2012

CNBB entrega prêmios a comunicadores


Prêmios de Comunicação da CNBB são entregues nessa sexta-feira, 20
As TVs de inspiração católica transmitiram na noite desta sexta-feira, 20, diretamente de Aparecida (SP), a cerimônia de entrega dos prêmios da CNBB. Apresentada pelos jornalistas Dudu Prado e Lilian de Paula e animada pela Banda “Dom”.

O programa contou com a participação do Cardeal Raymundo Damasceno, arcebispo de Aparecida e presidente da CNBB, Dom Orani Joâo Tempesta, arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Dimas Lara Barbosa, arcebispo de Campo Grande (MS) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral da CNBB, dom Geraldo Lyrio Rocha, arcebispo de Mariana (MG) ex-presidente da CNBB. Também participou do programa o Cardeal Geraldo Majella Agnello.


Vários outros bispos que participam da 50ª. Assembleia também acompanharam a apresentação nos estúdios da TV Aparecida. Entre eles estavam o Cardeal Arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Pedro Scherer e o secretário geral da CNBB, Dom Leonardo Steiner.

O programa teve quatro blocos. No primeiro foram entregues os prêmios “Clara de Assis” de TV e os ganhadores foram: a TV Nazaré com o documentário “Marujada” sobre os negros em uma festa popular do Pará; a TV Senado com uma reportagem a respeito do consumo de drogas e álcool; A TV PUC Rio com a reportagem “Filhos do abandono” e a TV Aparecida com uma reportagem especial sobre o lixo que, no momento da entrega, fez uma homenagem ao jovem cinegrafista Rodrigo Calquist, falecido recentemente.

No segundo bloco foram entregues os prêmios “Dom Hélder Câmara” de Imprensa. Os agraciados foram: “Meninos condenados”, uma série de reportagens do Jornal Zero Hora, de Porto Alegre (RS), que trata da entidade que substituiu a Febem no Rio Grande do Sul; “Extermínio silencioso”, matéria da Revista Família Cristã, de São Paulo (SP), a respeito do extermínio dos índios Guarani Kaiwoa, no Mato Grosso do Sul, e recebeu Menção Honrosa, uma matéria do Portal Terra a respeito da situação da saúde pública em Alagoas.

Os prêmios de Rádio foram entregues no terceiro bloco. Os programas que foram agraciados com o “Microfone de Prata” na cerimônia: “Por dentro do assunto” da Rádio Mensagem 1470 AM de Jacareí (SP); “Novo Código do processo Civil – uma justiça mais rápida” da Rádio Senado, Brasília (DF), e o programa “Nossas igrejas, uma expressão de fé, arte e cultura” da Rádio 9 de Julho, da arquidiocese de São Paulo.

O último bloco do programa foi dedicado aos prêmios “Margarida de Prata” concedidos à produções de cinema. Os ganhadores foram: “As Canções” de Eduardo Coutinho; “Diário de uma busca” de Flávia Castro. O longa-metragem “A sombra de um delírio verde” de Cristiano Navarro Peres e outro longa, o filme de Nelson Pereira dos Santos, “A música segundo Tom Jobim”.

Fonte: CN
Postar um comentário

Planeta Brasileiro