Sejam Bem-Vindos!

"É uma grandiosíssima calúnia dizer que tenho revoltas contra a Igreja. Eu nunca tive dúvidas sobre a Fé Católica, nunca disse nem escrevi, nem em cartas particulares, nem em jornais, nem em quaisquer outros escritos nenhuma proposição falsa, nem herética, nem duvidosa, nem coisa alguma contra o ensino da Igreja. Eu condeno tudo o que a Santa Igreja condena. Sigo tudo o que ela manda como Deus mesmo. Quem não ouvir e obedecer a Igreja deve ser tido como pagão e publicano. Fora da Igreja não há salvação."
Padre Cícero Romão Batista

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Vaticano apela à protecção e defesa das famílias



Angop
Superior provincial da congregação dos padres do verbo divino, Zeferino Zeca
Superior provincial da congregação dos padres do verbo divino, Zeferino Zeca

Luanda - O Papa Bento XVI invocou uma especial defesa e protecção à família, para que perante as ameaças como a distorção da noção de matrimónio, a desvalorização da maternidade, banalização do aborto, a facilitação do divórcio e o relativismo de uma “nova ética”, se torne "Igreja doméstica".

 
O apelo vem expresso numa nota intitulada Apresentação da exortação apostólica pos–sinodal «Africae Munus» enviada pelo papa Bento XVI ao continente africano e lida pelo superior provincial da congregação dos padres do verbo divino, Zeferino Zeca, durante uma conferência de imprensa hoje, no Centro de Formação de Jornalistas (Cefojor), em Luanda.

 
A mensagem acrescenta que a "Igreja doméstica" faz com que seja capaz de criar paz e harmonia na sociedade e a veneração e o respeito que África reserva às pessoas idosas e pode inspirar o ocidente como exemplo de estabilidade e ordem social.

 
No documento, o sumo pontífice frisa ainda que as mulheres têm uma tarefa insubstituível na sociedade e na igreja, visto que todos os cristãos hão de combater, denunciar e condenar os actos de violência contra as mulheres.

 
A missiva ressalta que a igreja opõe-se ao aborto, à droga ao alcoolismo e esta na primeira linha no combate as pandemias da malária , tuberculose, sida, entre outras doenças, que predominam o continente.

 
Estas epidemias requer uma resposta médica, farmacêutica, mas sobretudo a ética ou seja uma prevenção eficaz baseada na abstinência sexual , na rejeição da promiscuidade sexual e na fidelidade conjugal em nome de uma antropologia assente no directo natural e na palavra de Deus.

 
O Papa Bento XVI considera fundamental debelar o analfabetismo, flagelo equivalente a morte social e eliminar a pena capital.

 
A exortação apostólica pos-sinodal Africae Munus é o documento redigido pelo Papa Bento XVI a partir das 57 Proposições finais do II Sinodo especial para África realizado em Outubro de 2009 e dedicado ao tema reconciliação, justiça e Paz. 
Postar um comentário

Planeta Brasileiro