Sejam Bem-Vindos!

"É uma grandiosíssima calúnia dizer que tenho revoltas contra a Igreja. Eu nunca tive dúvidas sobre a Fé Católica, nunca disse nem escrevi, nem em cartas particulares, nem em jornais, nem em quaisquer outros escritos nenhuma proposição falsa, nem herética, nem duvidosa, nem coisa alguma contra o ensino da Igreja. Eu condeno tudo o que a Santa Igreja condena. Sigo tudo o que ela manda como Deus mesmo. Quem não ouvir e obedecer a Igreja deve ser tido como pagão e publicano. Fora da Igreja não há salvação."
Padre Cícero Romão Batista

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Documentos originais do Concílio Vaticano II são expostos em Roma


O Concílio Vaticano II foi aberto pelo Papa João XXIII em 11 de outubro de 1962
A partir desta quarta-feira, 25, a Pinacoteca da Basílica de São Paulo fora dos Muros, em Roma, na Itália, abriga uma mostra com documentos originais do Concílio Vaticano II.

Ainda nesta quarta-feira, o Papa Bento XVI presidirá na Basílica uma celebração ecumênica na conclusão da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos, no dia em que se comemora a conversão de São Paulo.

"Justamente para recordar os 53 anos daquele dia 25 de janeiro de 1959, decidiu-se dar um contributo substancial para reviver a essência e a atualidade do Concílio no local onde ele foi anunciado", explicou o Cardeal Francisco Monterisi, Arcipreste da Basílica de São Paulo.

A mostra permanecerá aberta até ao encerramento do Ano da Fé (que tem início em outubro de 2012 e vai até novembro de 2013), como suporte à decisão do Papa de celebrar os 50 anos da abertura do Concílio Vaticano II, no espírito da carta apostólica Porta fidei de 11 de outubro de 2011.

Na mostra, serão expostos textos autógrafos dos discursos preparados pelo Papa João XXIII para o anúncio do Concílio e para a sua abertura, em 11 de outubro de 1962, na Basílica de São Pedro.

Será exposto também o "passaporte de serviço para o exterior" concedido, em 1963, a Karol Wojtyła — com a assinatura do então Substituto da Secretaria de Estado, Angelo Dell’Acqua —, que permitiu ao futuro Papa de participar no Concílio. Naqueles anos, o governo polaco chegou a negar o passaporte ao Primaz da Polônia, Cardeal Estêvão Wyszyński.

Também poderão ser apreciados moedas, medalhas e selos daquele período, assim como paramentos e alfaias litúrgicas. Já a Rádio Vaticano forneceu o áudio para a realização de um vídeo de cerca de 15 minutos com imagens de João XXIII e dos participantes do Concílio. 
Postar um comentário

Planeta Brasileiro