Sejam Bem-Vindos!

"É uma grandiosíssima calúnia dizer que tenho revoltas contra a Igreja. Eu nunca tive dúvidas sobre a Fé Católica, nunca disse nem escrevi, nem em cartas particulares, nem em jornais, nem em quaisquer outros escritos nenhuma proposição falsa, nem herética, nem duvidosa, nem coisa alguma contra o ensino da Igreja. Eu condeno tudo o que a Santa Igreja condena. Sigo tudo o que ela manda como Deus mesmo. Quem não ouvir e obedecer a Igreja deve ser tido como pagão e publicano. Fora da Igreja não há salvação."
Padre Cícero Romão Batista

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Papa viajará a Benin para encorajar africanos na busca pela paz

Cidade do Vaticano, 14 nov (EFE).- Em sua segunda viagem à África, o papa Bento XVI visitará Benin entre os próximos dias 18 e 20 para encorajar os africanos a enfrentar 'com esperança' o futuro, além de insistir na reconciliação e na justiça para alcançar uma paz duradoura.
A viagem, que será a 22º realizada pelo papa, possui o objetivo de firmar a publicação da Exortação Apostólica do Sínodo de Bispos africanos, que foi realizada em 2009 no Vaticano, declarou nesta segunda-feira o porta-voz vaticano, Federico Lombardi.
A segunda visita do papa à África - onde já esteve em 2009, quando visitou Camarões e Angola -, coincide com o 150º aniversário da evangelização de Benin e com o 40º aniversário da criação de relações diplomáticas entre o pequeno país africano e a Santa Sé.
A viagem coincide também com o 150º aniversário da evangelização de Benin, quando haverá uma homenagem ao cardeal Bernardin Gantin, natural desse país e falecido em 2008, um dos mais próximos colaboradores do ex-papa João Paulo II.
Gantin foi governador regional da congregação para os bispos e decano do Colégio Cardinalício, sendo considerado um 'pai da pátria' em Benin.
Com quase 3 milhões de católicos, 34% de sua população, o Benin é considerado um país muito importante para a Igreja Católica na África Ocidental, já que a primeira catedral católica da África Ocidental foi construída ali, na cidade de Ouidah. Benin também possui o maior seminário da região, onde estudam seminaristas de outros países.
Bento XVI deverá partir de Roma com destino a Cotonou no começo da manhã do próximo dia 18. Após ser recebido pelo presidente da República, Thomas Yayi Boni, o papa visitará uma catedral da região para pronunciar o primeiro de seus dez discursos previstos.
Já no sábado, dia 19, Bento XVI vai se reunir novamente com o presidente da República, além do corpo diplomático e dos representantes das principais religiões do país.
Em reunião com sacerdotes e seminaristas, na basílica da Imaculada Conceição de Ouidah, o papa assinará a Exortação Apostólica posterior ao sínodo realizado em 2009 no Vaticano.
De volta a Cotonou, Bento XVI pretende visitar os missionários da caridade, se encontrar com crianças e realizar um encontro com os bispos de Benin.
No domingo 20, em seu último dia de visita, o papa celebrará uma missa no estádio da Amizade de Cotonou e entregará a Exortação Apostólica aos presidentes das Conferências Episcopais africanas.
Após almoçar com os membros do conselho especial para a África da Secretaria-Geral do Sínodo de Bispos e o séquito papal, Bento XVI voltará a Roma. EFE

Postar um comentário

Planeta Brasileiro