Sejam Bem-Vindos!

"É uma grandiosíssima calúnia dizer que tenho revoltas contra a Igreja. Eu nunca tive dúvidas sobre a Fé Católica, nunca disse nem escrevi, nem em cartas particulares, nem em jornais, nem em quaisquer outros escritos nenhuma proposição falsa, nem herética, nem duvidosa, nem coisa alguma contra o ensino da Igreja. Eu condeno tudo o que a Santa Igreja condena. Sigo tudo o que ela manda como Deus mesmo. Quem não ouvir e obedecer a Igreja deve ser tido como pagão e publicano. Fora da Igreja não há salvação."
Padre Cícero Romão Batista

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Porque ser Padre ou um consagrado?

Aparentemente é fácil de responder a esta pergunta. Mais, só aparentemente. O que leva um jovem a querer sair de casa, de sua vida, para entrar no seminário? O que move? Quais os seus sonhos? O que ele pretende ao entrar em uma casa de formação? Mil respostas a todas estas indagações surgem quando conversamos com as pessoas na rua. Algumas reações podem ser citadas: Porque quer estudar, porque quer sair de casa, porque quer ter um trabalho, porque se frustrou no namoro, porque não quer trabalhar duro, porque quer um carro, casa e vida fácil, etc. Estas são as respostas que logo, de imediato, várias pessoas sacam de sua opinião mal formada.

Um dia desses pensando sobre a rotina e atitudes das pessoas, cheguei a uma conclusão. Espero que sirva de ajuda para meus irmãos vocacionados, aos jovens em geral e as pessoas; para entender o que leva um jovem querer ser padre.

"Às vezes penso que vocês esquecem o como é difícil pra gente. Nós quando tomamos esta decisão ( ir para o seminário ou convento); sofremos com vários preconceitos, desde a sociedade até a família. Se tem algo que queremos é ir logo para o seminário. Exemplo: Não suporto mais viver sem liberdade, de ouvir pracinha de alguns...Imagine vocês o que suporto de alguns "amigos"; com esta minha decisão... Agora seu eu falasse que iria virar gay, todo mundo me apoiaria. Definitivamente o mundo está perdido!"

"Parece um dos grandes casos estranho da  sociedade acharem normal um rapaz se dizer gay e recriminar aquele aquele que desejar ser sacerdote."

"Possivelmente quando um jovem não sai com um maior número de mulheres, ele é totalmente discriminado; se ele vai a Missa é discriminado; se ele é a favor de valores Humanos e Cristãos, é discriminado! E aí você acaba sendo excluído por ser para eles a maior aberração! Se você se comporta como um verdadeiro católico, desses que pedem a bênção ao padre e lhe beija a sua mão, ao encontra-los nos corredores da escola...Minha nossa! O mundo caiu! Se você fazer uma coisa dessa, você é um mostro que merece se afastado da sociedade. Agora se fazer um discurso defendendo políticos e a favor do aborto, você é uma pessoa de mente aberta, que sabe totalmente viver na sociedade, que entende os problemas da mesma"

Onde se encontra o erro?

As pessoas que sabem que sou católico praticante, olha pra mim desconfiados com olhar meio torto... Riem... Atualmente se um jovem que ser sacerdote, sobre bulling acerca de sua vocação, e como ele e tantos outros são tratados como um "doente". Reflita e reveja sua opinião.

Voc.Vinícius Caíque
Postar um comentário

Planeta Brasileiro