Sejam Bem-Vindos!

"É uma grandiosíssima calúnia dizer que tenho revoltas contra a Igreja. Eu nunca tive dúvidas sobre a Fé Católica, nunca disse nem escrevi, nem em cartas particulares, nem em jornais, nem em quaisquer outros escritos nenhuma proposição falsa, nem herética, nem duvidosa, nem coisa alguma contra o ensino da Igreja. Eu condeno tudo o que a Santa Igreja condena. Sigo tudo o que ela manda como Deus mesmo. Quem não ouvir e obedecer a Igreja deve ser tido como pagão e publicano. Fora da Igreja não há salvação."
Padre Cícero Romão Batista

sábado, 30 de março de 2013

Chico Xavier, o espiritismo, Jesus Cristo e o catolicismo


Um leitor deste blog, auto-identificado como Jonas Souza, enviou-nos a seguinte mensagem, no post "Biografia de Allan Kardec e as origens do espiritismo":

"Sou Católico, e tenho uma profunda admiração pelo Chico Xavier, pela pessoa humana que dedicou a vida em prol do próximo. O que está escarço na sociedade em que vivemos, não importa a religião, qual seja a doutrina ou credo, o amor ao próximo têm que existir acima de tudo, e ainda mais o respeito. Não somos seres capazes de entender o Criador, somos meras criaturas e assim como tudo criado, somos imperfeitos, dizer o que é certo ou errado não cabe a nos, quada qual têm seu modo de viver e como viver, em que acreditamos fica a cargo de cada consciência; vivemos em uma sociedade e não isolados em mundos particulares, respeitar a opinião do próximo se faz necessário para que possamos viver em harmonia."



Prezado Jonas,
 seja bem-vindo a este humilde espaço virtual de evangelização e defesa da Fé,

Agradecemos pela mensagem e confiança depositada em nosso apostolado. Infelizmente, porém, precisamos dizer que você demonstrou ser mais um daqueles famosos "católicos do IBGE", isto é, alguém que se declara católico mas evidentemente não conhece e nem pratica o cristianismo. Gostaríamos, antes de qualquer coisa, de lhe fazer duas simples perguntas:

Pergunta 1: Como é que um católico poderia "admirar" alguém que dedicou toda a sua vida a renegar  e deturpar tudo aquilo que o catolicismo tem de mais essencial e de mais sagrado? Caso não saiba, o espiritismo nega Jesus Cristo como Salvador, e torna nulo o sacrifício da Cruz. Este é só um exemplo, mas nós poderíamos citar inúmeros outros: o espiritismo contraria absolutamente tudo o que o próprio Jesus Cristo pregou e pelo que deu sua vida em Sacrifício, como o Perdão Incondicional de Deus (sem depender de 'reencarnações'), a Eucaristia e todos os Sacramentos, as Sagradas Escrituras, a condição especialíssima da Virgem Maria, o valor da Santa Missa, a própria instituição da Igreja, etc, etc...

Pergunta 2: Baseado em que, exatamente, você afirma que Chico Xavier “dedicou a vida em prol do próximo”?

Por favor, esclareça-nos que tão grande auxílio ao próximo esse homem prestou, na sua opinião. Anunciar às pessoas desesperadas, aos enfermos e necessitados que eles não precisam da salvação de Jesus Cristo, pois todos "reencarnarão" em novos corpos, para uma outra vida, com novas possibilidades de ter felicidade? Ensinar que as doenças e tragédias desta vida só ocorrem devido aos males praticados em outras vidas? Apresentar-lhes uma esperança de auxílio espiritual totalmente falsa e supostamente mediada por "espíritos de mortos desencarnados", dos quais ninguém tem como confirmar a origem e a idoneidade?

Ora, meu prezado Jonas, se você fosse minimamente cristão saberia que Deus desaprova radicalmente as tentativas humanas de comunicação com os mortos (leia, por exemplo: Lv 19, 31 / Lv 20, 6 / Lv 20, 27 / Dt 18, 10-11 / Is 8, 19 / 1 Sm 28, 3.7.8). Saberia também que a fé de todo cristão é que "aos homens está destinado morrer UMA VEZ, vindo depois disso o Juízo" (cf. Hb 9,27).

E se você de fato conhecesse o verdadeiro Chico Xavier, - além do mito criado em torno dele, - saberia que já foi provado há tempos que suas obras ditas "psicografadas" continham plágios de obras de autores diversos, e que o tal “Publio Lentulus”, que teria sido um senador romano dos tempos de Cristo e seria o "espírito guia" de Chico Xavier (Emannuel), jamais existiu historicamente. Estudos demonstram que os nomes das personagens do livro dito "psicografado" "Há Dois Mil Anos", por exemplo, não seguem as regras de construção dos nomes romanos, o que impossibilita a sua veracidade histórica. Até mesmo o site espírita(!) “Obras Psicografadas” reconhece este fato (veja aqui e aqui). Sendo assim, quanto a essa questão, somos forçados, pela simples realidade dos fatos, a escolher entre duas possibilidades:

Primeira, Chico Xavier mentia; era pura e simplesmente um charlatão. Ainda que não tenha usado de seus alegados "poderes" para enriquecer, pois sabemos que ele viveu uma vida humilde, sem dúvida usou-os para conquistar atenção e afeto, ser idolatrado e tornar-se um "deus" para milhares de pessoas. Ora, este homem foi verdadeiramente idolatrado a maior parte de sua vida, e continua sendo até hoje. Em 2012, um programa de TV elegeu-o o maior brasileiro de todos os tempos! É preciso entender que a motivação de um charlatão não é sempre somente o dinheiro. Chico Xavier conquistou poder sobre a vida de muita gente, e sem dúvida ele se sentia bem por ser visto como um santo, um exemplo, um benfeitor, um agente de bondade enviado a este mundo...

A segunda possibilidade que precisamos considerar é um tanto mais delicada: teríamos que aceitar que Chico Xavier realmente ouvia vozes e se comunicava de diversas maneiras com "entidades" espirituais. Nesse caso, o problema fica ainda mais grave, pois teríamos que duvidar diretamente dos  "espíritos" que o estariam guiando. Se o "espírito" que foi o mentor de Chico Xavier durante toda a sua vida mentia a respeito da sua própria identidade (pois, como vimos, Publio Lentulus é uma farsa), então quem seria ele? Além da identidade falsa, este alegado "espírito de luz" teria então assoprado absurdos e calúnias terríveis aos ouvidos de Chico Xavier, segundo alegação do próprio, que as publicou (saiba mais sobre estes fatos lendo este estudo). A questão é tão grave que até mesmo os espíritas mais empenhados em pesquisar a questão chegaram à conclusão de que o tal "Emmanuel" seria na realidade um espírito obscuro (o que o espiritismo chama de 'obsessor'), que inventou o personagem fictício Publio Lentulus para tentar convencer que "conheceu Jesus", mas com a real intenção de deturpar a doutrina espírita(sic), difundindo mentiras (saiba mais neste site espírita, aqui e aqui)...

Nem precisamos mencionar que, em qualquer dos casos, - tenha sido Chico Xavier uma fraude ou simplesmente enganado por algum demônio, - é no mínimo uma temeridade, para não dizer suicídio espiritual, confiar no que ele pregou. Assim sendo, insistimos: que tão grande bem esse homem realizou, que benefícios reais ele trouxe para a humanidade, a não ser consolar falsamente viúvas e pais e mães desesperados pela perda dos filhos, com enganações e falsidades?

O restante da sua mensagem, Jonas, é apenas a confirmação da mesma realidade que constatamos logo na sua primeira afirmação: que você não é nem nunca foi católico, e que não tem a menor noção do que significa ser católico. Você diz que “a religião não importa”, que mais importante é o “respeito ao próximo”... Diz tudo, menos a verdade mais óbvia: a mensagem do espiritismo e a mensagem de Jesus Cristo são completamente, absolutamente incompatíveis. Por isso, nenhum cristão pode se declarar "admirador" de alguém que dedicou toda a sua vida a propagar a falsa doutrina do espiritismo.

Finalizando, se você procura alguém para admirar, por ter dedicado a vida pelo bem do próximo, posso lhe apresentar Santo Padre Pio de Pietrelcina, São Luiz Orione, São Maximiliano Maria Kolbe, São Vicente de Paulo, São João Bosco, São Francisco de Assis, Madre Tereza de Calcutá, Irmã Dulce dos Pobres, Cardeal Van Thuan, etc, etc, etc...

Todos esses e muitíssimos outros realmente dedicaram suas vidas pelo bem dos pobres e sofredores, muitos chegando a sacrificar, literalmente, suas vidas, e nenhum deles renegou nem deturpou a verdadeira doutrina de Nosso Senhor Jesus Cristo, como fez o Chico Xavier.

A Igreja tem milhares de exemplos maravilhosos de vidas dedicadas ao bem do próximo. E se você quiser conhecer um exemplo de santo vivo, procure o Padre Gianpietro Carraro, sacerdote italiano radicado no Brasil, ou a Irmã Cacilda da Silva Leste, fundadores da Missão Belém. Se você estiver em São Paulo, convido-o a conhecer os trabalhos realizados no “Arsenal da Esperança”, uma casa católica de acolhida para pessoas em situação de rua que presta serviços absolutamente exemplares em diversos países (veja aqui o blog). Uma visita a um lugar desses sem dúvida poderá lhe abrir a mente. Procure conhecer também os trabalhos da Pastoral da Criança, da Pastoral do Menor, do Povo de Rua, do Idoso, etc... Se para você o que pesa são as obras de caridade, compreenda que também nesse campo nenhuma religião ou instituição do mundo faz tanto quanto a Igreja Católica (veja dados oficiais aqui).


Read more: http://vozdaigreja.blogspot.com/2003/01/chico-xavier-o-espiritismo-jesus-cristo.html#ixzz2Idm4P0EG
Postar um comentário

Planeta Brasileiro